Início Podcast Podcast: Gastos com saúde mental, pets, manutenção de veículos e educação crescem...

Podcast: Gastos com saúde mental, pets, manutenção de veículos e educação crescem em 2021, apontam dados de Itaú Unibanco e Rede

Recorte de idade traz insights sobre comportamentos geracionais. Levantamento faz parte da Análise do Comportamento de Consumo, que traz dados do 4º trimestre de 2021 e o consolidado do ano passado; categorias com maior destaque em datas especiais apontam mudança de comportamento dos brasileiros

1644
0

 

Cuidados com a saúde mental, com os pets, investimentos em educação e gastos com manutenção de veículos estão entre os setores de destaque no consumo dos brasileiros em 2021 – com importantes insights relacionados a comportamentos geracionais. Estas são algumas das informações da Análise do Comportamento de Consumo, relatório que entra em seu segundo ano de divulgação trazendo um panorama do 4º trimestre e o consolidado de 2021, em uma análise feita com base nas compras realizadas com cartões do Itaú Unibanco e nas vendas realizadas nos sistemas da Rede, empresa de meios de pagamentos do banco.

Quem acompanha as redes sociais já sabe: aqueles que conseguiram manter uma certa estabilidade financeira nestes anos de pandemia abraçaram os pets e o cuidado com a saúde mental como essenciais para enfrentar as restrições e dúvidas do período atual. Movimento confirmado pelos dados dos dois setores. O faturamento das clínicas de psicologia teve alta de 41% em 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior – acompanhado por um crescimento de 40% no número de transações. No último trimestre do ano, a geração Z teve o maior aumento nos gastos, e os homens desta faixa etária são os que mais passaram a procurar psicólogos – feito o recorte geracional, a quantidade de transações aumentou 153% entre os homens e 93% entre as mulheres (na comparação com o mesmo trimestre de 2020).

O consumo no segmento de pets também teve crescimento marcante, com 25% de alta no valor transacionado em 2021 – e mais uma vez com a geração Z sendo a que mais aumentou o consumo. Neste setor, o ambiente online lidera as compras, com crescimento de 143% no total gasto no ano passado. E o recorte geográfico traz mais um insight: o ticket médio das transações é menor no Nordeste, estado que tem preferência pelos gatos entre os animais de estimação – que em geral demandam menos despesas, segundo associações do setor.

Com a imunização contra a covid-19 em dia e sentindo-se mais segura, a geração com mais de 60 anos decidiu voltar aos estudos. Seja para aproveitar o tempo ocioso, se atualizar ou adquirir novos conhecimentos. Prova disso é que a quantidade de transações comerciais na área da educação entre a população 60+ aumentou 34% em 2021 na comparação com 2020. Além de mais interessados e dispostos a estudar, esses consumidores estão também mais digitais: no mesmo período eles ampliaram em 11% o ticket médio com tecnologia. Mas eles não são os únicos – o investimento em aprendizado também cresceu entre a geração X, com alta de 39% nas transações realizadas.

Também chama atenção um aumento nos gastos dos brasileiros relacionados ao uso e manutenção de veículos – e sem incluir combustíveis, categoria com grande impacto na inflação no ano passado. Quem teve condições de manter um veículo de passeio próprio parece ter priorizado seu uso em relação ao transporte público – uma forma de manter o distanciamento social. O resultado é visto em alguns setores: com as pessoas usando mais os carros para sair de casa, os gastos com estacionamento e pedágios cresceram 51% no ano, e o consumo em estabelecimentos de lava rápido e troca de óleo também despontou, com evolução de 46%.

Os serviços de manutenção também tiveram um aumento no valor dispendido, com alta de 26% no ano. O relatório traz ainda uma visão do impacto dos carros elétricos – no 4º trimestre de 2021, houve um aumento de 62% na quantidade de transações para recarga de veículos do tipo. A comparação é em relação ao 3º trimestre do ano – o que aponta um movimento importante no segmento.

Outro setor que merece destaque é o de salões de beleza, que teve uma alta nos gastos de 24% ao longo de 2021, na comparação com o ano anterior. E um item específico teve um aumento relevante: o valor consumido na compra de cabelos (incluindo perucas, megahair, extensões etc) cresceu 40% no último ano em relação a 2020.

Abaixo, mais informações extraídas da Análise do Comportamento de Consumo do Itaú Unibanco e Rede.

Datas especiais
O recorte das compras realizadas nas semanas de algumas datas especiais de 2021 traz insights interessantes sobre o comportamento do consumidor brasileiro.

Na semana do Dia das Crianças (6 a 12/10), os dados indicam que as famílias optaram por comemorar com atividades de lazer. Destaque para o boliche, que teve crescimento de 241% em quantidade de transações na comparação com a mesma semana da data no ano de 2020, e de 61% em relação a 2019 (antes da pandemia); e para os parques aquáticos, com aumento de 169% sobre 2020 e de 42% em relação a 2019.

Na Semana do Natal (21 a 25/12), os setores com maior aumento no consumo foram as lojas de bebidas e de artigos para animais. Nas duas as categorias, o número de transações nos estabelecimentos cresceu 85% e 13% respectivamente – na comparação com o mesmo período de 2020.

Já na Semana do Ano Novo (26 a 31/12), a análise mostra que muitos brasileiros decidiram usar os últimos dias do ano para colocar em prática as promessas para um novo ciclo, como dirigir e ter uma vida mais saudável. A quantidade de transações realizadas em autoescolas aumentou 42% em relação a 2020, e teve um salto de 216% na comparação com 2019. Já as feitas em nutricionistas cresceram 25% sobre 2020, e 190% em relação às mesmas datas de 2019.

Performance do varejo e comportamento online
Apesar do cenário macroeconômico desafiador, o varejo fechou o ano de 2021 com um bom desempenho. O valor transacionado no quarto trimestre foi 20% maior ante o mesmo período de 2020, superando os níveis pré-isolamento (32% superior em relação a 2019). Na comparação com o trimestre anterior, o crescimento foi de 13%. Já a quantidade de transações nos últimos três meses de 2021 foi 24% maior que as realizadas no mesmo intervalo de 2020.

As compras no varejo físico representaram 78,9% do volume em faturamento no quarto trimestre de 2021. Já a participação das transações online se consolidou em 21,1%, em níveis superiores ao período pré-isolamento.

Ainda assim, as compras online cresceram 39% em 2021 – e tiveram um aumento de 37% apenas no último trimestre, na comparação com o mesmo período de 2020. Aplicando o recorte de gerações – aqui utilizando apenas os dados de compra nos cartões de crédito – os zennials lideram: 38% dos seus gastos ocorrem nesse meio. Mas as demais gerações não ficam para trás: os millennials consomem 37% pela internet, seguidos pela geração X (31%) e pelos Babyboomers (26%). E apesar de as mulheres serem responsáveis por 52% das transações feitas pela internet, 54% do valor total consumido é dos homens.

Setores com maior crescimento
À medida que avança a vacinação e com a redução das medidas restritivas, as pessoas buscaram mais lazer e diversão no período explorado pelo estudo. Entre os setores que mais cresceram em volume transacionado no quarto trimestre de 2021 (frente aos mesmos meses de 2020), têm destaque Turismo (93%), Locomoção e Transporte (50%) e Cultura, Lazer e Esporte (42%). Os resultados mostram que eles seguem em trajetória consistente de expansão.

Considerando todo o ano de 2021 – e a comparação com 2020 – as categorias que mais tiveram crescimento no consumo foram:

CATEGORIA % 2021 x 2020 Inflação do período
Postos de Combustível +53% 49%
Turismo +53% 13,7%
Locomoção e Transporte +33% 6,2%
Alimentação e bebidas +33% 7,2%
Cultura, Esporte e Lazer +29% 8,2%
Saúde e Bem estar +29% 4,8%
Educação +26% 2,8%
Veículos +23% 10,4%
Tecnologia +12% 12,1%

 

Confira a apresentação da pesquisa Análise do Comportamento de Consumo – Itaú, clique aqui

 

Artigo anteriorBrasil e AWS assinam “Declaração de Intenção Estratégica” para apoiar o crescimento de longo prazo no setor espacial regional
Próximo artigoTwitter é a plataforma de maior afinidade com reality shows
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party. Twitter: @ThalesBrandao

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui