Início Notícias BRF tem crescimento de 27% na receita líquida e EBITDA ajustado de...

BRF tem crescimento de 27% na receita líquida e EBITDA ajustado de R$ 1,27 bilhão no 2T21

Números mostram maior intensidade na geração de negócios e disciplina financeira, mesmo em um cenário econômico desafiador

296
0
Divulgação

A BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, reporta receita líquida de R$ 11,6 bilhões no 2T21 e crescimento de 27,8% em relação ao mesmo período de 2020. O lucro bruto totalizou R$ 2,2 bilhões, aumento de 12,5% no comparativo com o segundo trimestre do ano passado. Já o EBITDA ajustado foi de R$ 1,27 bilhão, crescimento de 23,2% ante o 2T20, e o fluxo de caixa operacional alcançou R$ 667 milhões. Mesmo com a evolução do resultado operacional, a empresa registrou prejuízo líquido de R$ 199 milhões, impactado principalmente pelos efeitos inflacionários e cambiais nas despesas financeiras. A alavancagem líquida da dívida da Companhia caiu para 2,73 vezes e vem se mantendo abaixo de 3 vezes há oito trimestres consecutivos, fruto da evolução de sua estrutura de capital e disciplina financeira. 

Os números apontam a maior geração de negócios, com um forte ritmo de lançamento de produtos e sustentação de liderança em todas as categorias. A empresa continuou a impulsionar o ritmo de inovações, atingindo 7,2% da receita, ante 6,7% do 1T21, com o lançamento de 37 produtos. Já a participação do mix de valor agregado alcançou o maior resultado histórico no Brasil, com 84,2% do volume comercializado.

Um dos destaques do período foi o avanço na Visão 2030, com a expansão da atuação em pet food, pela aquisição do Grupo Hercosul e da Mogiana Alimentos, empresas com atuação nas categorias premium, super premium e super premium natural, no segmento de alimentos para cães e gatos, que tiveram receita combinada de aproximadamente R$ 750 milhões nos últimos doze meses – ainda não reportada nas Demonstrações Financeiras. Com este movimento, a Companhia se torna um dos três maiores players do mercado de pet food nacional, com participação de aproximadamente 10%, conforme estimativas baseadas nos dados fornecidos pela ABINPET (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação).

No segmento de proteínas alternativas, a BRF fez o primeiro investimento em forma de Venture Capital na Aleph Farms, startup israelense que desenvolve carne cultivada a partir das células de animais, no valor de US$ 2,5 milhões, marcando a participação nesta iniciativa sustentável e pioneira na cadeia global de alimentos. Destaque também para a expansão da linha Sadia Veg&Tal com o lançamento de almôndegas, kibe e carne moída.

“Avançamos em nossa performance com resultados sólidos neste trimestre, evoluindo na qualidade e no mix de produtos tendo como objetivo consolidar a BRF como uma Companhia de alimentos de alto valor agregado e com marcas fortes e admiradas. Seguimos firmes na execução da Visão 2030 e estamos confiantes e preparados para atender a demanda oriunda da retomada da economia”, destaca Lorival Luz, CEO global da BRF.

No segmento Brasil, a Companhia apresentou crescimento de receita líquida, fruto de maiores volumes e melhoria do mix de produtos e canais – o que proporcionou mitigação parcial do aumento de custos dado o cenário inflacionário de matérias-primas (sobretudo grãos, embalagens e fretes) e gastos extraordinários com prevenção e combate aos efeitos da Covid-19.

As marcas da BRF continuam liderando a preferência dos consumidores nas últimas edições da pesquisa Kantar, com Sadia (27,8%), Perdigão (15,3%) e Qualy (52,6%). Em market share, a empresa também segue como líder absoluta em todas as categorias, com destaque para margarina (57,9%), frios (47,3%) e congelados (44,3%). O planejamento de expansão das iniciativas de “multicanalidade” continua em evolução constante, com a plataforma online Mercato em Casa atingindo recordes de comercialização e crescimento de 144% vs 1T21, além de ampliar o número de lojas do modelo Store In Store, chegando a 389 unidades. A Companhia atingiu também a marca de 290 mil clientes movimentados, aproximando-se do compromisso de 300 mil até 2023.

No segmento Internacional, as exportações avançaram com a retomada da demanda dos mercados. Na Arábia Saudita, houve uma recuperação do consumo com o reaquecimento da economia e aumento do turismo religioso. A Turquia também se destacou, com o crescimento de 42,7% ao ano nas exportações, após a reabertura dos mercados. Na Ásia, a demanda por proteína se manteve aquecida, principalmente na China, com aumento de volumes e preços em dólares. Nas exportações diretas, a BRF atingiu o maior volume desde o segundo trimestre de 2019, com alta de 23,1% ante 2T20, reflexo da retomada da demanda nos mercados-alvo.

Ainda no Internacional, a Companhia segue com a estratégia de desenvolver um portfólio de alto valor agregado, lançando 33 produtos no trimestre, que já representam 13% da receita do segmento. No mercado Halal, por exemplo, Sadia apresentou novos produtos das linhas Easy&Juicy e Broasted Chicken, enquanto a marca Banvit ampliou seu portfólio de empanados com a linha Crispy Chicken. Na China, a tulipa de frango in natura da Sadia chegou às gôndolas, com a nova identidade visual. 

No centro da estratégia

Na agenda ESG, a BRF assumiu compromisso de se tornar Net Zero até 2040, meta que tem como objetivo reduzir as emissões de gases de efeito estufa em toda a cadeia e neutralizar emissões residuais. A Companhia também aderiu ao Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), reforçando os compromissos com as boas práticas ambientais, sociais e de governança. Junto com outras empresas multinacionais e brasileiras, a BRF é sócia-fundadora do MOVER, Movimento pela Equidade Racial. A iniciativa tem por objetivo atuar na redução do cenário da desigualdade racial no Brasil, gerando novas posições de liderança e oportunidades para negros. Por todas as ações realizadas, a empresa foi reconhecida como um dos destaques da indústria de alimentos na pesquisa Monitor Empresarial de Reputação Corporativa sobre Responsabilidade ESG Setorial, da Merco Consultoria.

Artigo anteriorLucro do Banrisul cresce 135,3% no 2º trimestre de 2021
Próximo artigoMinas Gerais vai receber a primeira loja conceito com o novo padrão mundial da Volkswagen
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui