Início Notícias Máscara + Renda: Microsoft apoia com tecnologia projeto social que promove geração...

Máscara + Renda: Microsoft apoia com tecnologia projeto social que promove geração de renda para costureiras

O projeto, idealizado pela Fundação Vale em parceria com a Rede Asta, está gerando renda para mulheres de regiões de vulnerabilidade social no país

326
0
Reprodução

A Microsoft é uma das empresas co-parceiras do projeto Máscara + Renda, que visa gerar renda para mulheres de regiões em situação de vulnerabilidade social no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus. Idealizado pela Fundação Vale e pela Rede Asta, o projeto já selecionou costureiras e artesãs de diferentes partes do país para produzir e distribuir gratuitamente máscaras de proteção e receberem até R$ 900 por mês pelo serviço. Em três meses, cada mulher vai produzir e doar 1.500 máscaras para organizações sociais sugeridas pelas próprias costureiras. Essas entidades distribuirão os itens para aqueles que mais precisam, incentivando o uso de máscaras e disseminando a cultura da prevenção.  

A iniciativa contou com um investimento inicial de R$ 5,5 milhões da Fundação Vale e da Wheaton Precious Metals e está sendo ampliada com a adesão de novos parceiros. Por meio da articulação com outras empresas e da construção de uma Rede de Investidores Sociais, a meta do projeto é alcançar a marca de R$ 11 milhões, 3 milhões de máscaras produzidas e duas mil mulheres beneficiadas.  

Para auxiliar a Rede Asta no acompanhamento da produção de máscaras pelas costureiras e artesãs, o projeto conta com o Dynamics 365, plataforma tecnológica de aplicações de negócios disponibilizado gratuitamente pela Microsoft para o projeto e também com a doação de um portal de aplicação Web, desenvolvido pelo Instituto ELDORADO. A tecnologia, oferecida gratuitamente, tem sido uma peça fundamental para otimizar o gerenciamento das atividades e o controle de pagamentos das profissionais beneficiadas pela iniciativa, já que permite obter informações detalhadas sobre o aproveitamento do potencial de cada atividade e uma melhor avaliação do processo como um todo.  

“Estamos muito orgulhosos por fazer uma parceria com um projeto tão transformador como o Máscara + Renda e contribuir com a nossa tecnologia para modernizar e tornar sua gestão eficaz. Iniciativas como essa são essenciais para promover impacto econômico e social, especialmente para aqueles que mais precisam”, afirma Tânia Cosentino, presidente da Microsoft Brasil.  

“A Rede Asta nasceu para fazer com que mulheres artesãs e costureiras pudessem viver dos seus negócios, fazendo o que amam. O Máscara + Renda trouxe oportunidade real de renda num momento em que a maioria das mulheres perderam as suas. Uma grande oportunidade em escala de gerar impacto duplo: de renda para mulheres e de proteção para quem mais precisa”, explica Alice Freitas, da Rede Asta. 

“Para todos, a máscara é prevenção. Para elas, é também fonte de renda, de autonomia e de liberdade. O Máscara + Renda está alinhado aos programas de empreendedorismo da Fundação Vale, que criam alternativas sustentáveis de trabalho e inclusão produtiva para a geração de renda, com especial atenção para empreendimentos liderados por mulheres”, afirma Pâmella De-Cnop, gerente da Fundação Vale. 

“Ter a oportunidade de aportar nossas competências em tecnologia neste projeto, levando esperança e renda para mulheres em situação de vulnerabilidade tem sido uma experiência fantástica para toda a equipe. Estamos muito orgulhosos e agradecidos por fazer parte dessa iniciativa”, explica Cibele Coscione, gerente de tecnologia do Instituto ELDORADO. 

O Máscara + Renda é uma realização da Fundação Vale e da Rede Asta, em parceria com a Wheaton. Além da Microsoft, são coparceiros Petrobras, Eletrobras, Komatsu, Trafigura Foundation, Della Volpe, Klabin, VIX Logística, EDF Norte Fluminense e SAP. O Máscara + Renda conta, ainda, com o apoio dos parceiros mobilizadores: Vale, Coletivo COVID Radar, Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), Câmara de Comércio França Brasil, Instituto Acende Brasil, Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), Firjan, Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) e Women in Mining Brasil. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui