Início Notícias Natura Chronos apoia campanha contra o etarismo com apoio ao movimento #MinhaIdadeNaoMeDefine

Natura Chronos apoia campanha contra o etarismo com apoio ao movimento #MinhaIdadeNaoMeDefine

“58 anos? Mas você está ótima!” Natura Chronos, que há 35 anos questiona os padrões de beleza exigidos pela sociedade, se une à atriz Andréa Beltrão para questionar elogios que reforçam o etarismo

506
0


Na contramão da beleza viva, o etarismo acontece: o preconceito e a discriminação com base na idade das pessoas – no entanto, a beleza se transforma em cada fase da vida, mantendo-se em harmonia com o tempo. É no questionamento ao etarismo que Natura Chronos apoia e fortalece o movimento tão fundamental #MinhaIdadeNaoMeDefine, afinal, elogio que começa com “mas” não é elogio.

O movimento, em parceria com a agência Africa, será reforçado nas  redes da Natura, no @naturabroficial, e convoca as mulheres para que refaçam o pacto com a sua beleza ao lado de artistas como a atriz Andréa Beltrão e demais personalidades como Silvia Ruiz, Quarentamos, Marina Dias, Wladia Goes e Patricia Pontalti. A apoio à ação nas redes já representa um marco: em publicação inicial, o post superou em 7,5 vezes a média de engajamento em Instagram Reels da Natura neste ano.

“A indústria da beleza, como um todo, perpetua a noção absurda de que o tempo é inimigo da beleza da mulher e de sua feminilidade. Somos contrários a esta manipulação mental e emocional das mulheres, fonte de angústias e um atentado à autoestima. Acreditamos que a beleza é legitimo anseio de todo ser humano e deve ser vivido livre de estereótipos e manipulações”, comenta Maria Paula Fonseca, diretora global da marca Natura.

Também conhecido como idadismo ou ageísmo, o tipo de intolerância está enraizado em nossa sociedade e é identificado, por vezes, de forma sutil, principalmente entre as mulheres. Na prática, acontece quando pessoas são excluídas de vagas de emprego, quando são descredibilizadas por suas falas ou quando são classificadas como inapropriadas ao procurarem por feitos novos, como faculdade, carreira ou relacionamento, com base em sua idade. O etarismo acontece nos detalhes – também nos supostos “elogios”. O “nem parece” ao responder a idade é, na verdade, uma forma de preconceito. É preciso romper o padrão de valorizar o que é novo em detrimento do que não é.

“O “mas” carrega um preconceito grande, mesmo que a intenção seja boa – acaba por não se tornar um elogio. Eu tenho 58 anos e estou ótima. Eu tenho 58 anos e estou cheia de energia. Me sinto maravilhosa, sem nenhum “mas”, destaca a atriz Andréa Beltrão.

Natura Chronos dá continuidade à sua essência vanguardista: há 35 anos valoriza a beleza viva e o compromisso com a verdade na contramão da manipulação de estereótipos, ansiedades e o medo do passar do tempo. É preciso viver sem o retrovisor da juventude ou a projeção do futuro. Por isso, Natura Chronos apoia e convida ao movimento #MinhaIdadeNaoMeDefine porque “mas” não é elogio.

“O etarismo disfarçado de elogio ainda tem passado batido nas nossas conversas do cotidiano e é importante pararmos para pensar nisso. Por que temos o hábito de colocar o “MAS” nessas frases? No fundo, estamos dizendo que, só por ter determinada idade, a pessoa deveria estar péssima.” reforça Milena Zindeluk, diretora de criação da Africa.

Artigo anteriorMinistério da Justiça notifica Apple que tem 72 horas para explicar segurança de fones de ouvido
Próximo artigoEm nova campanha, TYLENOL® destaca sua segurança e eficácia ao aliviar uma dor, sem causar outra
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party. Twitter: @ThalesBrandao

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui