Início Notícias Projeto Upload, com Stéphanie Fleury, entra no universo do lifelong learning

Projeto Upload, com Stéphanie Fleury, entra no universo do lifelong learning

Profissionais e especialistas falam da importância para a carreira e os negócios do aprendizado ao longo da vida

263
0
Divulgação


Em tradução livre o termo em inglês lifelong learning quer dizer “aprendizado ao longo da vida”. O “Projeto Upload”, com Stéphanie Fleury, neste domingo, 15 de maio (22h30), traz exemplos de pessoas que praticam lifelong learning. Elas não pensaram duas vezes na hora de mudar o rumo de suas carreiras ou criarem oportunidades de educação continuada para outras pessoas.

O publicitário Nizan Guanaes é um exemplo de transformação constante. Depois de ser sócio de várias agências e fundador de um grupo de empresas, hoje ele é dono da N Ideias, consultoria boutique de comunicação e estratégia. “Hoje eu sou e quero ser chamado de estrategista, no sentido que é o que eu faço. E que é mais amplo e que também contempla a publicidade. O Harari (escritor) diz que as pessoas vão ter várias carreiras, por isso que é importante você voltar a estudar”, afirma.

Daniel Pedrino, presidente da Descomplica Faculdade Digital, seguiu o caminho da inovação para oferecer soluções de aprendizado que vão muito além do tradicional. “Quando eu olho para os meus filhos, por exemplo, essa geração já nasce com a tecnologia quase na maternidade. E a maneira como ela vai estudar precisa de um outro conceito”, afirma. A plataforma que ele criou oferece cursos de quatro anos em blocos de três meses. Dessa forma é possível atualizar o conteúdo de acordo com a prática do mercado.

Outro entrevistado do “Projeto Upload” é João Paulo Malara, empreendedor na periferia conhecido como Jotapê, criador da startup de educação New School, um aplicativo gratuito de educação para adolescentes. “A escola da vida te dá muito mais habilidades do que o necessário para você passar em uma entrevista. Porque a criatividade, a habilidade de persistência, de resiliência, consistência de um jovem da periferia é muito maior. Mas você precisa fazer com que ele compreenda e desenvolva aquelas habilidades para aplicá-la de maneira correta”, opina.

Stéphanie Fleury conversa, ainda, com o Chief Innovation Officer da StartSe, Cristiano Kruel, responsável pela criação de mecanismos para detectar e entender as inovações tecnológicas, as transformações dos mercados e as novas práticas de gestão. “Quanto tempo vai levar para o que você sabe valer a metade?”, pergunta o executivo. Segundo ele, “se você sai de uma faculdade, a meia vida já está em seis anos. Se você é da área médica, a meia vida é de dois anos. Agora, se você é da área de tecnologia, um profissional de tecnologia da informação, a meia vida se aproxima de um ano”.

O “Projeto Upload”, com Stéphanie Fleury, é exibido aos domingos, às 22h30, pela CNN Brasil.

Artigo anteriorPUMA convida homens para jogar em ‘ladeira’ e chama a atenção para o baixo investimento no futebol feminino
Próximo artigoAudi do Brasil avança em nova fase do programa de assinatura com e-tron S Sportback e expansão
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party. Twitter: @ThalesBrandao

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui