Início Notícias Com apoio do Itaú Unibanco, Taça das Favelas Free Fire anuncia retorno...

Com apoio do Itaú Unibanco, Taça das Favelas Free Fire anuncia retorno e evolui se tornando um projeto de inclusão digital

Com liderança e campanha da DRUID, banco se torna patrocinador oficial da nova edição do maior torneio de eSports entre favelas do país

338
0
Reprodução

A Taça das Favelas Free Fire, maior torneio de Free Fire entre favelas do mundo criado e promovido pela Favela Esporte em parceria com a CUFA (Central Única das Favelas), acaba de anunciar seu retorno com uma temporada ainda maior. Baseado no popular jogo para celulares, a edição 2021 do campeonato prevê um volume de inscrições de mais de 200 mil jogadores e contará com 1296 seleções de favelas de todos os estados do Brasil. Além disso, o projeto agora conta com o Itaú como patrocinador oficial, que viabilizará diversas ações para promover o torneio e dará suporte aos times envolvidos, incluindo distribuição de chips de conexão de internet para todas as equipes que avançarem para as etapas estaduais, em um projeto inédito de inclusão digital e uma série de conteúdos sobre educação financeira e empreendedorismo no mundo dos games através de um bot de whatsapp.

A parceira é uma cocriação entre Cufa, Loud, Itaú e Druid, agência especialista em Business to Gamer que atende o banco – e é parte da campanha #IssoMudaOGame, movimento iniciado pela marca para se aproximar do universo gamer e promover a transformação e impacto social por meio dos eSports.  “Queremos nos conectar cada vez mais com as novas gerações, daí a aproximação com a comunidade dos gamers. E o relacionamento que estamos construindo com esse público começa com duas perguntas fundamentais: o que podemos aprender e o que podemos fazer para ajudar a transformar a vida dessas pessoas para melhor?”, diz Eduardo Tracanella, diretor de Marketing Institucional do Itaú. “É um processo que começa com escuta e o convite para a cocriação”, acrescenta.

A DRUID também foi responsável pela criação da campanha que promove o campeonato e a novidade sobre o novo patrocinador. Com produção da Bizzu, um filme gravado no Jardim Elba, em São Paulo, traz pessoas de diferentes comunidades do Brasil e marca o lançamento do projeto em veiculação prevista para acontecer na TV e no digital. Outras iniciativas dão continuidade a comunicação até o final do ano, como peças para redes sociais do Itaú e do Taça das Favelas e vídeos-documentários de histórias sobre os jogadores mostrando exemplos de como este torneio realmente pode mudar o game, transformando a vida de quem vive nas comunidades. A iniciativa conta, ainda, com um grande showmatch com os finalistas e conteúdo produzidos pela LOUD, uma das organizações de eSports mais relevantes do momento, e que também participa do projeto como parceira oficial, apadrinhando o torneio e trazendo seus maiores influenciadores para participarem do evento e da campanha.

“Trabalhamos o conceito gamer de comunicação do Itaú em cima do insight de conexão”, explica Cláudio Lima, CEO da DRUID. “Nos perguntamos: como uma pessoa que tem um smartphone conectado à internet pode realmente mudar sua vida, seja via game, música, tecnologia ou qualquer outra paixão que tenha, independe do lugar que esteja? A partir disso, nosso maior desafio foi conseguir retratar a variedade e pluralidade das favelas brasileiras em uma única campanha para contar uma história que fosse entendida e bem recebida por pessoas de todos os cantos do país e que tem uma coisa em comum: a paixão pela conexão e pelos games”, complementa.

“A Taça das Favelas foi um enorme sucesso na sua primeira edição de Free Fire. Agora temos novos parceiros, que nos ajudarão a fazer um campeonato ainda melhor”, projetou Marcus Vinícius Athayde, idealizador e diretor da Taça das Favelas Free Fire.

“Mais uma vez, vamos fazer história. Com tantos parceiros grandes e de credibilidade, esta edição da Taça das Favelas Free Fire tem tudo para ser gigante. Fazer coisas grandiosas e históricas já é praxe da Taça das Favelas, seja no campo ou no eletrônico”, celebrou Celso Athayde, idealizador da Taça das Favelas e CEO da Favela Holding.

As inscrições já estão abertas no site oficial do evento e as favelas interessadas em participar poderão manifestar interesse através de um formulário até o dia 28 setembro, onde posteriormente poderão ser selecionadas pelas CUFAs para habilitar a inscrição de jogadores que desejam participar. A competição então seguirá para um formato estadual, onde as favelas vencedoras avançam para a etapa nacional. As inscrições de jogadores poderão ser feitas a partir do dia 29 de setembro e encerram no dia 13 de outubro.

Uma das grandes novidades desta edição da Taça das Favelas Free Fire é a de que os segundos colocados de cada região terão uma nova chance de avançar em uma fase de repescagem, até formarem os 36 times que seguem para a etapa nacional. A final do campeonato está programada para acontecer no dia 4 de dezembro e a premiação total desse ano será superior a R$100 mil, além de um bootcamp com a Loud para o time vencedor.

A coprodução da Taça das Favelas Free Fire este ano fica a cargo da empresa LNK Gaming, e as etapas decisivas do torneio, assim como o showmatch com a LOUD, serão transmitidas ao vivo nos canais oficiais do campeonato e nos canais oficiais da Garena, que também é parceira do projeto.

Artigo anteriorSamsung, Juliette e TikTok: uma nova era dos lançamentos da marca
Próximo artigoHuawei lança solução de proteção de dados OceanProtect
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui