Início Notícias Ana Marcela Cunha se consagra a rainha da maratona aquática com a...

Ana Marcela Cunha se consagra a rainha da maratona aquática com a medalha de ouro nos Jogos de Tóquio

Atleta do Time Ajinomoto vence de forma espetacular a prova dos 10 km realizada na baía de Odaiba e conquista o único título que faltava em seu currículo

242
0
05.08.2019 - Jogos Panamericanos Lima 2019 - Lima (PER) - Vila Deportiva Nacional de Videna - Natacao - Treino - Na foto: Ana Marcela Cunha - Foto: Alexandre Loureiro/COB

Ana Marcela Cunha escreveu o capítulo mais espetacular de sua história, como maior nome da maratona aquática do Brasil, ao conquistar nesta terça-feira (3) a medalha de ouro na prova dos 10 km nos Jogos de Tóquio. Em sua terceira participação olímpica, depois de um 5º lugar em Pequim, em 2008, e um 10º no Rio de Janeiro, em 2016, a atleta do Time Ajinomoto alcançou o seu maior sonho no Japão.

“Finalmente. Eu fui muito nova em 2008 e agora é meu quarto ciclo olímpico, vindo de uma não classificação, uma frustração no Rio e um amadurecimento muito grande para chegar até aqui. Só posso dizer para que todos acreditem nos seus sonhos. Estou muito, muito feliz”, afirmou Ana Marcela, que admitiu sonhar com esta medalha olímpica há tempos, mas que o gostinho especial seria com a de ouro.

Com 27 graus de temperatura ambiente e 30 graus na água, a prova começou com o pelotão muito embolado, onde as nadadoras buscavam se posicionar. Melhor para Ana Marcela, que no final da primeiro volta passou em primeiro lugar. Após trocar a liderança algumas vezes, a americana Ashley Twichell passou à frente a partir da terceira volta no circuito localizado na baía de Odaiba.

No início da quinta volta, o ritmo da prova começou a mudar. A alemã Leonie Beck, que estava um pouco mais atrás, resolveu arriscar, conseguiu ultrapassar a americana Twichell e assumiu a ponta, enquanto Ana Marcela buscava se reaproximar da frente do pelotão, mas se mantendo em quarto lugar.

Na abertura da última volta, a alemã mantinha uma vantagem de 2.6s para a brasileira, com a holandesa Rouwendaal, campeã no Rio, em 2016, em terceiro. Mas a atleta do Time Ajinomoto, que guardou forças ao longo de toda a prova, passou a atacar a alemã e assumiu a liderança, com menos de 2km para o final da prova.

Nos 500 metros finais, a brasileira passou a sofrer um forte ataque da holandesa, mas não deixou a vitória escapar. Ela cruzou a linha de chegada com o tempo de 1h59min30s, à frente da holandesa Sharon van Rouwendaal (prata) e Kareena Lee, da Austrália (bronze).

“Eu tinha falado para o Fernando [Possenti, seu treinador] que para ganhar de mim teria que nadar muito, pois eu sabia que estava muito bem preparada. Fiz a minha prova do jeito que eu queria e fui muito feliz”, completou Ana Marcela Cunha.

Projeto Vitória

O Time Ajinomoto faz parte do Projeto Vitória, iniciativa criada pela empresa em 2003, no Japão, e que chegou ao Brasil em 2019 com o objetivo de contribuir para o fortalecimento do esporte nacional. Atualmente, 32 atletas olímpicos e paralímpicos compõem o grupo e recebem suporte relativo à nutrição e aos benefícios da ingestão de aminoácidos por esportistas de alto rendimento.

Artigo anteriorEm campanha do Mercado Livre, Zico marca o seu 335° gol no Maracanã
Próximo artigoKopenhagen lança presentes com experiências sensoriais para celebrar o Dia dos Pais
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui