Início Notícias Digital FGV desembarca no Clubhouse

FGV desembarca no Clubhouse

Pioneira, instituição possui calendário com duas salas fixas para debates de temas atuais

372
0

Terceiro mais importante think tank do mundo, a Fundação Getulio Vargas (FGV) está sempre atenta às novidades do mundo digital, aliando tradição à modernidade para o cumprimento da sua missão: disseminar conteúdo e conhecimento. Reconhecida por sua forte presença nas redes sociais, especialmente no LinkedIn com mais de 2 milhões de seguidores e também pelos webinars que promove constantemente em seu canal do YouTube, a FGV decidiu apostar no Clubhouse, a mais nova rede social de áudio. Com essa iniciativa, se tornou a primeira instituição de ensino no Brasil a criar um clube e promover salas dentro da nova plataforma.

Pioneira, a FGV aposta na transformação digital e enxerga na nova plataforma oportunidades para disseminar conteúdo, estreitar relacionamento em diversas frentes e possibilitar que seus membros ampliem o networking. Nesse contexto, a instituição pretende aproveitar o novo espaço como ferramenta para estreitar o relacionamento com alunos, ex-alunos, comunidade acadêmica, especialistas de mercado, gestores de empresas, além de outros segmentos da sociedade.

O primeiro passo nesse novo universo foi a abertura de duas salas fixas às segundas e quintas, às 18h50. A sala intitulada Digitatalks FGV traz conteúdos relacionados às áreas de tecnologia, comunicação, marketing e digitalização. A moderação fixa da sala fica por conta dos especialistas Marcos Facó, diretor de Comunicação e Marketing da FGV; André Miceli, coordenador acadêmico na FGV; Marco Aurélio Ruediger, diretor da FGV DAPP, e Rafael Coimbra, diretor da TEC Institute.

Também já passaram pelas salas da FGV players do mercado, como a gerente de Novos Negócios do Google, Lisiane Lemos, a diretora de Relacionamento com o Consumidor da Coca-Cola, Tatiana Michelan, o CEO do Mc Donald’s, Paulo Camargo e o Vice-presidente de estratégia e finanças do Ifood, Diego Barreto.

“Quando o Clubhouse chegou, percebemos que poderia ser mais um importante canal para disseminação do conhecimento gerado pela FGV. Estamos testando a plataforma e entendendo o melhor modo de atuar. Já temos um clube onde alunos e ex-alunos podem fazer networking e salas semanais com especialistas. Como a rede ainda não fornece dados concretos, é difícil medir o alcance, porém é importante, como marca, estar presente.”, afirma o diretor de Comunicação e Marketing da FGV, Marcos Facó.

Ainda disponível apenas para usuário do sistema IOs, a plataforma está em fase Beta e não possui muitos indicadores de performance. “Os testes são orgânicos, propositalmente para medir o interesse do público que está inserido naquele ambiente. Esperamos que, em breve, a plataforma esteja disponível também para o sistema Android, pois se a premissa é disseminar informação de qualidade, não faz sentido esse conteúdo ficar restrito a uma parcela ínfima da população”, avalia Facó.

Artigo anteriorAmazon Music apresenta o Modo Carro, que proporciona aos motoristas simplicidade e facilidade de escuta
Próximo artigoAçúcar Guarani e iFood dão vouchers para os consumidores terem uma folga da cozinha
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui