Início Notícias Os funcionários gastam mais de 25% de seu tempo pesquisando as informações...

Os funcionários gastam mais de 25% de seu tempo pesquisando as informações que precisam para trabalhar, revela pesquisa

Uma nova pesquisa identifica o acesso simplificado à tecnologia como a peça que faltava do quebra-cabeça; empresas que o implementam geram maior envolvimento, produtividade e resultados de negócios

48
0

Para competir e vencer na batalha por talentos no mercado, as empresas precisam melhorar a proposta de valor e proporcionar aos funcionários o que eles realmente querem: uma maneira simples e flexível de realizar o trabalho. A tecnologia é um dos principais impulsionadores da experiência moderna dos profissionais, e de acordo com a pesquisa “The Experience of Work: The Role of Technology in Productivity and Engagement”, realizada pela Economist Intelligence Unit (EIU) com o patrocínio da Citrix Systems, Inc. (NASDAQ: CTXS), empresas que a utilizam para apoiar novos modelos de trabalho e fornecer aos funcionários ferramentas que os tornem mais eficientes para  mantê-los engajados e produtivos, o que acaba se refletindo nos negócios.

“Os profissionais querem a liberdade de trabalhar quando, onde e como querem, com acesso garantido e rápido, a exemplo da vida pessoal”, diz Luis Banhara, diretor geral da Citrix Brasil. “As empresas estão percebendo a importância de fornecer as ferramentas e os estilos de trabalho que os funcionários desejam. Mas não é tão simples como garantir a tecnologia. Mais do que isso, é garantir uma experiência que os manterá comprometidos com o trabalho”, acrescenta o diretor.

Quando se trata de executivos brasileiros, eles estão percebendo o grande papel da boa experiência do funcionário no engajamento e no sucesso de suas organizações. Do total de entrevistados, 78% afirmaram que garantir uma experiência positiva para os funcionários é mais importante do que melhorar a produtividade dentro da organização e 44% acham que o baixo envolvimento dos funcionários leva a uma baixa produtividade. Eles também entendem o papel crucial que a tecnologia desempenha no envolvimento dos profissionais.

Já no assunto adoção de novas tecnologias para aumento da satisfação e produtividade dos funcionários, 92,5% dos líderes das empresas brasileiras (C-level) declararam que as aplicações e equipamentos fornecidos pela empresa trazem uma contribuição positiva para a experiência de trabalho. E ainda, 93,1% também acreditam que a experiência do funcionário deve ser considerada em todos os projetos de TI.

Tecnologia adequada é uma das responsáveis pela motivação

Os principais resultados esperados com a boa experiência tecnológica do profissional são a produtividade e o engajamento, principalmente entre profissionais em cargos de liderança, mais exigentes com iniciativas de transformação digital. A facilidade de acesso, interfaces amigáveis e a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar em qualquer dispositivo compõem este cenário.

No caso das entrevistas feitas no Brasil, os principais facilitadores do engajamento dos funcionários identificados pelos participantes da The Experience of Work:

  • Facilidade de acesso a informações necessárias para trabalhar (40%)
  • Aplicações fáceis de usar (35%)
  • Experiência de usuário semelhante à de um consumidor (33%)
  • Capacidade de trabalhar em qualquer lugar (48%)
  • Escolha de dispositivos (30%)

Em muitas regiões e setores da indústria as empresas estão reconhecendo – e provando – que a melhoria na experiência do funcionário pode levar diretamente a melhores resultados de negócios. 

Os resultados da The Experience of Work confirmam isso. Dos mais de 1.100 executivos sêniores em oito países e setores da indústria que participaram da pesquisa, 36% citaram melhorar a experiência e satisfação do cliente como a principal razão para melhorar a experiência do empregado, logo atrás da produtividade e engajamento dos funcionários (40%).

O local de trabalho hoje está cheio de distrações e complexidades que frustram os funcionários e impedem que o trabalho real seja realizado. Dentro de uma empresa típica, o funcionário médio precisa navegar em quatro ou mais aplicativos para executar um único processo de negócios. E acessá-los requer o gerenciamento de várias senhas e interfaces. Tudo isso leva tempo e tira o foco das pessoas fazerem o que querem – e são pagas para fazer.

Os funcionários gastam mais de 25% de seu tempo pesquisando as informações que precisam para trabalhar e os gerentes mais da metade do tempo executando tarefas rotineiras. É um problema que a TI criou em grande parte ao implementar a tecnologia de forma constante, por acreditar que isso simplificaria o trabalho, mas sem pensar no processo de transformação.

Duas cabeças são melhores do que uma: RH e TI trabalhando juntos

Quando se trata de criar uma experiência de classe mundial para os funcionários, os executivos de TI e RH entrevistados pela pesquisa The Experience of Work compartilham esse sentimento com números quase idênticos de cada um (74% e 75%, respectivamente), indicando que se sentem pessoalmente responsáveis para melhorá-la. Isto significa que eles podem unir forças.

Os dois departamentos têm atividades e objetivos diferentes, mas com o avanço da satisfação do funcionário diretamente ligada à tecnologia, é preciso construir uma parceria entre os dois mundos, já que ambos têm um papel importante na retenção dos profissionais. Para superar as diferenças, é preciso mudar a forma de pensar da TI, focar sempre na experiência, avançar para além da transformação digital e entender a transformação humana. Esta abordagem pode promover mudanças significativas nos negócios.

As empresas brasileiras já estão percebendo esta tendência. Mais de 40% dos entrevistados responderam que contratam profissionais com experiência tanto em recursos humanos quanto em TI para poder construir a ponte entre os dois departamentos, a fim de aumentar o engajamento e melhorar a experiência do usuário.

De acordo com Donna Kimmel, diretora de RH da Citrix, isso promete mudar o jogo. “A experiência do funcionário é totalmente voltada à criação do ambiente certo que inspira as pessoas a fazer um ótimo trabalho. E isso não é apenas responsabilidade do RH ”, disse ela. “As recompensas totais certamente desempenham um papel importante.  Mas você também precisa remover a frustração e aumentar a produtividade de uma forma que permita que as pessoas tenham o melhor desempenho”.

É aí que a TI entra. “Há muitos problemas de produtividade que surgem em nosso caminho ”, acrescenta Kimmel. “Precisamos de tecnologia que seja útil para nós, que nos permita impulsionar a inovação e colaborar”.

Outros dados brasileiros:

  • O Brasil se destaca por ter 92,5% dos entrevistados a favor da adoção de novas tecnologias para satisfação e produtividade dos funcionários.
  • Eles também demonstram bastante ambição, pois 81,8% buscam uma posição de CEO no futuro. Isto porque a pesquisa também revela que a responsabilidade pela transformação digital está atrelada aos cargos de liderança, posição defendida por 86,2% dos brasileiros.
  • Quando perguntados de quem é a responsabilidade pela transformação digital, a resposta de 86,2% dos brasileiros recai nos cargos de liderança, a maior entre todas as nacionalidades.

Para saber mais sobre o papel que a tecnologia pode desempenhar na formação da experiência do funcionário, clique aqui e baixe uma cópia gratuita de “The Experience of Work: The Role of Technology in Productivity and Engagement”. Para obter mais informações sobre como a Citrix pode te ajudar a ter uma melhor maneira de trabalhar, acesse www.citrix.com.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here