Início Notícias Pesquisa de Mercado Pesquisa aponta que em um ano é possível economizar mais de 5...

Pesquisa aponta que em um ano é possível economizar mais de 5 mil em compras de supermercado em São Paulo

Associação encontrou variação de até 404% de um mesmo produto

139
0

Em seu 13° ano consecutivo, o Guia de Preços de Supermercados, divulgado pela PROTESTE, tem como principal objetivo indicar aos consumidores os supermercados mais baratos localizados em 22 cidades distribuídas por 16 estados brasileiros além do Distrito Federal.
Segundo a pesquisa na cidade de São Paulo, o consumidor pode economizar em um ano, até R$ 5.077,92, ou seja, R$423,16 por mês. O estudo baseia-se no custo total para a aquisição de duas cestas definidas de produtos, classificada de acordo com dois perfis de consumo distintos:

? Cesta 1 (Produtos Líderes de Venda) – 104 produtos com marcas definidas (líderes de venda) e encontrados nas categorias: Bazar, Mercearia doce e salgada, higiene e limpeza, Carne vermelha, outros Perecíveis e hortifrúti;

? Cesta 2 (dos Produtos Mais Baratos) – 90 produtos com as marcas mais baratas encontrados nas categorias: Bazar, Mercearia doce e salgada, higiene e limpeza, além de Perecíveis. Não consideramos carne vermelha para essa cesta.

As marcas pesquisadas foram definidas com base nos resultados apresentados pela pesquisa Líderes de Vendas 2017 realizada pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).
Nossos pesquisadores agiram como consumidores comuns à procura dos menores preços e seguiram alguns procedimentos padrões evitando assim distorções no levantamento de dados: caso eles se deparassem com promoções temporárias (válida em diferentes dias da semana) poderiam coletar os preços dos produtos indicados. No entanto, deveriam evitar promoções específicas de um determinado setor ou até mesmo da loja inteira. Em relação à cesta 1, os pesquisadores poderiam coletar os preços indicados nas gôndolas mesmo que o produto não estivesse presente, o mesmo não ocorreu na cesta 2, onde os preços só poderiam ser recolhidos se o produto estivesse presente na gôndola, evitando assim uma falsa impressão de melhores preços. Para o setor de frutas e legumes, foram tomados preços de produtos de qualidade, ou seja, inteiros e com aspecto fresco e limpo.
Vale ressaltar que o cálculo do custo de cada cesta não foi feito simplesmente pela soma do valor total da cesta, ao invés disso utilizamos ponderações em cada um dos produtos pesquisados. Isso se deve a importância de cada item na composição de uma cesta de compras do mês. É importante destacar, que essas ponderações foram baseadas na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

TIPO DE LOJA MAIS BARATA
Na cidade de São Paulo, foram visitadas 401 lojas em todas as regiões. Assim, foi possível identificar a variação de preços entre os tipos de lojas, entre redes, regiões e entre produtos.
As lojas pesquisadas mais baratas em geral foram as de “hard discount”, com preços até 35% mais baratos que os hipermercados para a Cesta 1 e 21% menores para a Cesta 2 nos estabelecimentos tipo supermercados. No ranking de tipo de loja, mais barata o índice na capital ficou:

Tipo de Loja C1 C2
Hard Discount 100 100
Supermercados 129 121
Hipermercados 135 120

 

*O índice 100 indica a loja mais barata, e a diferença entre os valores dos índices expressa o % de quanto um tipo de loja é mais cara que a outra.

REDE DE LOJA MAIS BARATA
Como as lojas de “hard discount” não pertencem a redes, também foram comparadas redes com redes. Em geral, as redes de lojas atacadistas foram as que tiveram os preços mais em conta do que as demais – fato observado ao logo dos anos através dessa pesquisa.
A rede mais cara pode chegar a custar 56% a mais para a Cesta 1 e 64% a mais para a Cesta 2.

 

São Paulo  
Rede Cesta 1 Rede Cesta 2 Tipo de Rede
ATACADÃO 100 ATACADÃO 100 A
ASSAÍ 105 ASSAÍ 101 A
ROLDÃO ATACADISTA 108 ROD & RAF 104 S
MERCADO VIOLETA 153 MAMBO 148 S
CHIBANA 156 HIROTA 149 S
ANDORINHA 156 ST MARCHE 164 S

 

*O índice 100 indica a loja mais barata, e a diferença entre os valores dos índices expressa o % de quanto um tipo de loja é mais cara que a outra.

PREÇOS MÍNIMOS, MÁXIMOS E MÉDIOS
Para a apresentação das informações, foi indicado também os resultados para 3 seleções de produtos dentro da Cesta 1: Mercearia Doce e Salgada (56 itens), Higiene e Limpeza (23 itens) e Cesta 1 Sem Carnes e Sem Vegetais (87 itens).
A Cesta 1 variou 96%, com um custo mínimo de R$ 440,69 e máximo de R$ 863,85, uma diferença de R$ 423,16. Dentro dessa mesma Cesta, para produtos líderes de venda, a seleção de itens de não perecíveis, sem carnes e vegetais, obteve uma diferença de preço de R$ 141,45. Para a Cesta 2, o valor mínimo encontrado foi de R$ 337,82 e máximo de R$ 665,25, com variação de 97%.

São Paulo
Preços Cesta 1
Líderes de Venda
Mercearia Doce e Salgada
Líderes de vendas
Higiene e Limpeza
Líderes de vendas
Sem carne e Hortifruti
Líderes de vendas
Cesta 2
Mínimo 440.69 106.42 73.59 320.19 337.82
Máximo 863.85 165.75 123.72 461.64 665.25
Médio 614.88 127.45 94.33 398.59 477.82
Máx-Mín 423.16 59.34 50.13 141.45 327.43
Variação Percentual 96% 56% 68% 44% 97%

ECONOMIZE AO FIM DE UM ANO
De acordo com os resultados da pesquisa, o consumidor de São Paulo que optar por comprar produtos das marcas líderes de venda, poderá economizar até R$1229,41 em um ano, caso escolha fazer suas compras no DIA da Avenida Santo Amaro nº 1050, ao invés de fazer no Pão de Açúcar na mesma avenida, nº 1001, na Vila Nova Conceição.
Já para a Cesta 2, com os itens mais baratos do mercado, a economia no ano chega a R$ 3929,16 se o consumidor fizer suas compras no Atacadista Roldão da Vila Almeida ao invés de fazer no St Marche da Vila Nova Conceição.

MESMA REDE E PREÇOS DIFERENTES
O estudo também identificou que existem diferenças de preços para a aquisição das cestas de produtos líderes de vendas entre mercados da mesma rede.
Além das diferenças dos preços das cestas completas, a PROTESTE também identificou variações de preços entre os produtos de loja para loja, o que reforça a ideia da necessidade de pesquisar antes de ir às compras.

MESMO PRODUTO E PREÇOS DIFERENTES
O quilo da cebola comum, incluído na Cesta 1, por exemplo, foi encontrado com preços variando entre o mínimo de R$1,48 e máximo de R$6,39, ou seja, uma variação de preço de 332%. Já o pacote de um quilo da farinha de trigo da Cesta 2, de marcas mais baratas, é vendido a um preço mínimo de R$0,99 e máximo de R$4,99 – uma variação de 404%.

MAIS DICAS PARA ECONOMIZAR NAS COMPRAS
Os mercados são ambientes pensados e providos de técnicas para estimular o consumo. Mesmo tendo preparado uma lista antes de sair de casa, não é raro chegar ao caixa com mais produtos do que precisamos. Por isso, separamos algumas breves dicas para ajudar o consumidor a economizar ainda mais:

1) Fazer a lista de compras antes de sair de casa e ser fiel a ela;
2) Jamais fazer compras com fome, pois o consumidor tende a comprar mais produtos do que realmente precisa;
3) Se possível, não levar crianças ao mercado;
4) Levar uma calculadora (a maioria dos celulares de hoje em dia possuem este recurso, vale utilizar a tecnologia ao seu favor) e ir somando o que se está colocando no carrinho. Por melhor que seja a promoção, o consumidor pode ultrapassar o seu limite;
5) Não deixar passar muito tempo entre uma compra e outra. A possibilidade de comprar produtos supérfluos aumenta;
6) Ter cuidado com a compra de grandes embalagens de produtos perecíveis. Comprar apenas o que puder consumir;
7) Estabelecer um tempo para estar no supermercado, quanto mais tempo em uma loja, maior será o tempo de circulação por áreas com produtos que não há necessidade de comprar;
8) Observar as prateleiras acima ou abaixo da altura dos olhos. Se não tiver uma preferência de marca de um determinado produto, provavelmente o consumidor irá pegar a primeira que ver. Os produtos posicionados na altura dos olhos estão estrategicamente posicionados ali com base na estatura média de homens e mulheres de uma determinada região, portanto, não é de se espantar encontrar os produtos mais caros nessa posição;
9) Observar a data de validade dos produtos, pois muitas vezes produtos com validade próxima ao vencimento estão mais em conta, o que pode ser uma boa opção caso a intenção seja consumir num curto espaço de tempo. Avaliar se irá consumir de imediato, caso contrário, o consumidor poderá desperdiçar seu dinheiro, ao invés de economizar;
10) Entrar no simulador da proteste (www.proteste.org.br) e identificar o mercado mais barato para a sua região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here