Início Notícias GPTW implanta licença paternidade de 6 meses e aponta aumento de performance...

GPTW implanta licença paternidade de 6 meses e aponta aumento de performance nas empresas que adotam prazos ampliados

Consultoria já aplica 6 meses para licença-maternidade e 2 dias para licença-PETernidade na adoção de cão ou gato

631
0


O Great Place to Work Brasil acaba de anunciar para seus colaboradores a ampliação da licença-paternidade para seis meses. A partir de agora os novos pais terão direito de ficar em casa por esse período, sem desconto no salário ou necessidade de trabalho remoto. O benefício é acessível também para casais homoafetivos e casos de adoção.

Com um histórico de 25 anos apoiando as organizações a obter melhores resultados por meio de uma cultura de confiança, alto desempenho e inovação, a medida vem ao encontro com as melhores práticas adotadas pela consultoria, para transformar os ambientes de trabalho em um Great Place to Work for All”.

“Nós fizemos uma análise estatística com algoritmos de Inteligência Artificial entre as empresas que estão mais bem classificadas no Ranking Nacional (150 Melhores Empresas para Trabalhar) versus as que ainda têm um caminho a ser percorrido para chegar lá. Em conjunto com os dados das pesquisas, identificamos que as empresas que dão licença-paternidade estendida como uma das práticas positivas, a chance de performarem entre as melhores aumenta em 17% para cada dia a mais de licença. Ou seja, para cada um dia a mais de licença estendida, a chance de estar entre as Melhores aumenta 17%”, afirma Ruy Shiozawa, CEO do Great Place to Work.

A análise é fruto do trabalho da The Turing, a mais nova empresa do Ecossistema GPTW, focada em análise de dados e que busca aproximar a Academia das empresas.

De acordo com um comparativo realizado pelo GPTW com as Melhores Empresas para trabalhar entre os anos de 2006 e 2021, em 2006, 100% das empresas ofereciam licença-paternidade de menos de um mês, contra 53% de empresas em 2021.

Em 2006 concedia, nenhuma empresa concedia a licença de 1 a 3 meses. Já, em 2021, 5% das empresas adotaram o benefício.

“Ainda que o número seja pequeno, percebemos uma tendência de crescimento entre as Melhores Empresas para trabalhar. Esse é um importante avanço, pois contribui para ambientes familiares mais igualitários e propiciam aos pais criarem vínculos mais fortes com seus filhos”, complementa Ruy.

No GPTW a licença-maternidade também é de seis meses e a consultoria estabeleceu também a “’licença-PETernidade” de 2 dias, para os colaboradores que adotem cães ou gatos.

Artigo anteriorSebrae apresenta curta de animação para comemorar os 50 anos e homenagear os empreendedores brasileiros
Próximo artigoVila Galé Rio de Janeiro e Mangueira anunciam programação para o Carnaval
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party. Twitter: @ThalesBrandao

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui