Início Notícias Pesquisa de Mercado Ipsos apresenta as principais táticas para potencializar vendas da Black Friday durante...

Ipsos apresenta as principais táticas para potencializar vendas da Black Friday durante a pandemia

Restrições físicas impostas pela Covid-19 exigem atenção especial aos canais de compra on-line

301
0

A cada Black Friday que se passa, novas lições são aprendidas com as edições anteriores. O ano de 2020, no entanto, não será como nenhum outro. Por conta da pandemia, muitas das práticas de sucesso encontradas em outros eventos da Black Friday não serão aplicáveis desta vez.

No ano passado, o número de compradores on-line na Black Friday dos Estados Unidos ultrapassou o da Cyber Monday (segunda-feira após o Dia de Ação de Graças) pela primeira vez. A tendência clara para esta edição é que, seja devido ao isolamento social e às restrições impostas pela Covid-19 ou simplesmente por preferência do consumidor, a Black Friday de 2020 tende a atrair ainda mais as pessoas para os canais de compra digitais.

Tendo em vista que o período de calamidade sanitária que o mundo vive desencoraja ou inviabiliza o direcionamento de promoções físicas da Black Friday – que, como se sabe por experiências anteriores, culminam em lojas lotadas e um frenesi de compradores aglomerados –, a Ipsos separou as principais táticas para uma companha bem sucedida neste cenário inusitado.

AUMENTE O PRAZO DE PROMOÇÕES. Por muitas das lojas estarem com o atendimento reduzido, o comércio pode não ser capaz de lidar com os volumes excepcionais de clientes e mercadorias que a Black Friday traz. Por isso, aja para achatar os picos de demanda. O único meio para alcançar um alto volume de vendas é estendendo a campanha de Black Friday para um período maior do que apenas as 24 horas de uma sexta-feira.

ANTECIPE A AÇÃO. Comunicar com antecedência a campanha da Black Friday aos consumidores, além de auxiliar no achatamento do pico de demanda, garante que a ação seja promovida com força suficiente para atingir o impacto necessário.

IMPULSIONE AS VENDAS ON-LINE. Evidências apontam que, apenas ao reorientar suas operações para o on-line, grandes varejistas alcançaram em seis meses o equivalente a seis anos de progresso e desenvolvimento em e-commerce. Para a Black Friday, direcione os recursos temporários de lojas para os armazéns e centros de distribuição. Recomendações por pop-up e pacotes promocionais são aliados na hora de promover um impulsionamento de vendas adicional.

PROMOVA A COMPRA ON-LINE COM RETIRADA NA LOJA. Esta modalidade aliviará a pressão sobre os serviços de entrega, que inevitavelmente estarão sobrecarregados.

MONITORE AS VENDAS EM TEMPO REAL. Com a instabilidade econômica decorrente da pandemia, muitos varejistas farão pedidos mais conservadores para reduzir o risco de sobras de estoques. Com mais compradores recorrendo às compras on-line, é essencial que os varejistas monitorem as vendas para atualizar, em tempo real, a disponibilidade dos seus produtos. Deste modo, os clientes não encontrarão no site ofertas de produtos indisponíveis e os índices de satisfação se manterão elevados.

OTIMIZE AS COMPRAS EM DISPOSITIVOS MÓVEIS. Aplicativos e sites fáceis de navegar, divertidos, ágeis e intuitivos podem revolucionar a experiência de uma compra on-line. Não subestime a importância da tecnologia dos smartphones na Black Friday.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui