Início Notícias CBN estreia em Joinville

CBN estreia em Joinville

259
0
Divulgação

A NSC apresenta neste mês o resultado de dois grandes investimentos recentes da empresa na área de rádios, que ampliarão a oferta e o acesso ao melhor conteúdo jornalístico de Santa Catarina nas múltiplas plataformas de áudio.

A novidade para a Grande Florianópolis é que a CBN Diário chega ao FM a partir de 27 de novembro. Na mesma data, no Norte do Estado, estreia a CBN Joinville. As duas rádios da NSC se destacarão entre as emissoras FM de suas regiões por serem as únicas com programação totalmente voltada ao jornalismo.

— A parceria entre NSC e CBN se solidifica ainda mais com a entrada em novas frequências e regiões. Os ganhos são muitos: vão desde a assinatura de uma marca renomada sobre o conteúdo local até a possibilidade de destacar Santa Catarina nos espaços de programação em rede, que chegam ao todo o Brasil pelo rádio e a qualquer lugar do mundo pela internet — ressalta Mário Neves, presidente da NSC.

A transmissão da CBN Diário ocorrerá pela frequência 91.3 FM, além da 740 AM e de todos os canais digitais, que seguem em operação. A ampliação de frequências atende à demanda de uma importante parcela do público, que crescia nos últimos anos. O movimento se alinha também às tendências de mercado e ao intuito da NSC de entregar conteúdo de qualidade para cada vez mais pessoas.

Os mesmos objetivos guiam o lançamento da CBN Joinville. Ao analisar os interesses dos ouvintes, a empresa entendeu que investir em uma programação mais voltada ao jornalismo é uma adequação necessária perante os interesses locais. Assim, a emissora assumirá a frequência 95.3 FM, atualmente utilizada pela Rádio Globo, que deixa de operar na cidade.

— Esforços como estes demonstram que continuamos atuantes e acreditando no rádio como uma mídia relevante para o jornalismo de credibilidade, comprometido com os interesses da população. Estamos investindo em um meio que, ano após ano, se mostra resiliente e capaz de se adaptar para manter nosso relacionamento com os ouvintes — explica o diretor de produto e operações da NSC, Bruno Watte.

Nas programações, a busca por novidades que fortaleçam a conexão com o público é o primeiro desafio de Porã Bernardes, novo head de rádios da NSC. Sua contratação, anunciada em 19 de outubro, prova que os investimentos da empresa na área não se restringem à tecnologia e passam também pela qualificação das equipes. Porã é peça fundamental neste contexto, pois alia 28 anos de experiência no mercado de comunicação a um olhar inovador e atento às tendências.

— A CBN chegava a Florianópolis em 1996, com a criação da CBN Diário. Uma parceria de tamanho sucesso que, 24 anos depois, continua crescendo. A rádio que toca notícia passa a alcançar ainda mais ouvintes na capital catarinense no FM e, com a estreia da CBN Joinville, chega a uma região há muito desejada. Os ouvintes podem esperar o mesmo jornalismo profissional e de credibilidade, com ainda mais voz e participação dos catarinenses — destaca o diretor de jornalismo da Rede CBN, Pedro Dias Leite.

Presença da NSC no rádio

São oito as emissoras de rádio da NSC, que chegam a todas as principais regiões catarinenses. Cinco estão ligadas à Atlântida (Florianópolis, Joinville, Blumenau, Chapecó e Criciúma), duas correspondem a outras rádios da Capital (CBN Diário e Itapema) e uma é, agora, a CBN Joinville.

Editorialmente, esta nova fase destacará a força do jornalismo. NSC e CBN são referências em âmbito estadual e nacional, respectivamente. Apresentar os fatos em profundidade, com análises criteriosas e opiniões contundentes, será uma premissa para as produções locais, que se refletirá também no conteúdo de rede.

— Queremos que os catarinenses saibam que jornalismo no rádio é com a NSC. Vale não só para as regiões de Florianópolis ou Joinville, onde estamos presentes com a CBN, mas para qualquer lugar do Estado onde se queira ouvir pelas mídias digitais. Até mesmo as nossas marcas de entretenimento, como a Atlântida, prestam um serviço relevante à população ao divulgar e repercutir os fatos que impactam o dia a dia — defende o diretor de jornalismo da NSC, César Seabra.

Num cenário em que o conteúdo se distribui por inúmeras plataformas, o rádio segue entre as principais fontes de informação da população. A pandemia de Covid-19 funciona como um bom exemplo recente. Veículos que cobrem o mercado de comunicação no Brasil e no mundo têm repercutido o papel crucial do conteúdo radiofônico neste momento de transformação e enfrentamento ao novo coronavírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui