Início Notícias Pesquisa de Mercado 61% dos brasileiros vão manter a maioria dos novos hábitos adquiridos na...

61% dos brasileiros vão manter a maioria dos novos hábitos adquiridos na quarentena

Evitar aglomerações, intensificar boas práticas de higiene e comer melhor são alguns dos comportamentos adquiridos e que devem continuar

775
0
Foto: Thales Brandão

A pandemia de COVID-19 fez com que a população adquirisse novos hábitos, em função das restrições impostas pelo isolamento social. A onda mais recente do Barômetro COVID-19, a principal pesquisa da Kantar que explora os comportamentos, atitudes e crenças dos brasileiros, mostra que as pessoas estão apegadas aos hábitos recém-adquiridos durante a quarentena.

Segundo estudo da UCL*, são necessários 66 dias em média para transformar um hábito em rotina. Há mais de 100 dias em isolamento social, brasileiros já afirmam gostar dos novos hábitos adquiridos e que pretendem mantê-los. Essa constatação é ainda mais forte entre as mulheres e pessoas com filhos.

Para a maioria, cuidar mais de si mesmo (higiene, saúde e desenvolvimento) é o principal hábito adquirido durante a quarentena que deve ser mantido.

“A necessidade de inovação nunca foi tão relevante para um cenário de recuperação pós-pandemia. As empresas precisam estar atentas a esses novos hábitos para acompanhá-los com novas soluções, produtos e serviços”, afirma Valkiria Garré, CEO de Insights da Kantar Brasil.

Um hábito que acabou sendo forçado na rotina foi o do distanciamento social. Mesmo com o fim da quarentena, 74% dos brasileiros dizem que continuarão seguindo essa recomendação e evitarão lugares lotados.

Sobre o Barômetro COVID-19

A pesquisa foi realizada online com 500 brasileiros com 18 anos ou mais entre os dias 13 e 16 de março (primeira onda), 27 e 31 de março (segunda onda), 13 a 16 de abril (terceira onda); 24 a 28 de 2020 (quarta onda); 22 a 26 de maio (quinta onda) e 18 a 22 de junho (sexta onda). Ele foi feito em 30 mercados com mais de 25 mil consumidores. Entre os temas abordados estão: atitudes dos consumidores; hábitos de mídia; hábitos de viagem; impacto nos comportamentos de compra online e off-line; e expectativas em relação às marcas.

Artigo anteriorShoppings brMalls do Rio oferecem serviço de drive-thru para diagnóstico de Covid-19
Próximo artigo30 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente ganham campanha e mobilização digital
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui