Início Notícias Pesquisa de Mercado Coronavírus: Pesquisa da ABRADi e Digitalks apresenta impactos no mercado digital

Coronavírus: Pesquisa da ABRADi e Digitalks apresenta impactos no mercado digital

253
0

Em uma parceria inédita, a ABRADi (Associação Brasileira dos Agentes Digitais) e o Digitalks realizaram um levantamento em suas bases, com o objetivo de entender como o novo Coronavírus tem afetado as empresas do segmento de comunicação digital, e quais as possíveis consequências para o futuro. A pesquisa, que ocorreu entre os dias 15 e 22 de abril, teve 185 respondentes e nove perguntas, englobando tamanho da empresa, status de seus contratos, demissões, faturamento, medidas administrativas a serem tomadas e opiniões acerca dos serviços.

A partir dos dados fornecidos, o levantamento demonstra que não houve aumento no cancelamento dos contratos dos agentes digitais, já que 63% tiveram somente um contrato cancelado e 69% declararam que apenas um foi suspenso. Além disso, 83% das empresas projetam queda superior a 10%, o que é um índice baixo, dada a situação da atividade econômica do país. Porém, os negócios de menor porte demonstram um pouco mais de pessimismo, enquanto os donos de E-commerce trabalham com previsão de alta nas vendas.

O levantamento contou com a colaboração dos agentes digitais e as respostas indicam que 80% dos participantes têm negócios de até 30 funcionários. Além disso, o estudo aponta que, positivamente, a maior taxa está em renegociar e não suspender os contratos.

Referente à previsão de queda no faturamento nos próximos dois meses, 62% dos respondentes projetam diminuição de renda entre 10% a 40%, mas não preveem diminuição drástica em seus quadros de colaboradores. “As empresas de maior porte estão investindo em e-mail marketing e, por conta do maior engajamento desses serviços, preferem continuar com seus funcionários a ter que contratar novos assim que a pandemia passar”, informa Marcelo Sousa, presidente da ABRADi.

Vale ressaltar que a área de E-commerce será o serviço com maior impacto positivo ao longo da crise, já que 68% dos vendedores virtuais terão seus negócios alavancados, especialmente por conta do isolamento social e aumento do consumo pela internet. Porém, a demanda de mídias pagas vai sentir os efeitos negativos, pois prevê que 35% desse segmento será impactado.

“A consultoria de marketing digital está no ‘top 3’ dos serviços que podem crescer ao longo da pandemia, já que empresas de menor porte investem nessa área e também na prática de SEO”, ressalta Sousa.

Em contrapartida, 76% das empresas afirmam que farão redução de gastos administrativos, principalmente as de maior porte, visando equilibrar as contas. Já os negócios menores aplicarão cortes de pagamentos de dividendos para os sócios.

Para ter acesso ao levantamento completo, acesse o link abaixo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui