Início Notícias Com foco em turismo sustentável, grupo de investidores discute com ministro projetos...

Com foco em turismo sustentável, grupo de investidores discute com ministro projetos no Brasil

Marcelo Álvaro Antônio apresenta a empresários estrangeiros o potencial do país para novos investimentos

160
0
Ministro do Turismo e secretário-executivo em reunião com o arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels e uma comitiva do grupo Be-Nômade. Crédito: Denio Simões/MTur

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, esteve reunido na manhã dessa sexta-feira (10) com o arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels e uma comitiva do grupo Be-Nômade. A empresa é responsável pela consolidação de Tulum, na Riviera Maya, no México, como destino sustentável, e avalia a possibilidade de investir no segmento de turismo sustentável no Brasil. Participaram do encontro o secretário-executivo do Ministério do Turismo, Daniel Nepomuceno e o secretário de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente, André Germanos, além de representantes do Ibama, da Casa Civil e de técnicos do MTur.
Durante a reunião, foi exposto ao grupo o cenário do turismo no país e a diversidade de parques nacionais, inseridos em diferentes biomas brasileiros e que apresentam grande potencial para receber projetos sustentáveis. Atualmente, o Brasil conta com 334 unidades de conservação do tipo, sendo apenas 53 abertas à visitação.
“Estamos vivendo um novo momento no país. Temos um governo trabalhando de maneira convergente e com o objetivo de atrair investimentos para o nosso país. O turismo tem um papel crucial na retomada do crescimento econômico, e estamos desenvolvendo medidas nos mais diversos campos – conectividade, infraestrutura, redução do custo Brasil – para garantir que o setor de viagens desenvolva todo o seu potencial e contribua para o desenvolvimento de nosso país”, comentou o ministro.
Bjarke Ingels é considerado o arquiteto mais importante da atualidade e tem entre os seus atuais trabalhos a implantação de duas cidades do futuro: uma nas Ilhas Fuji (Japão) e outra na Arábia Saudita. Os desafios do dinamarquês incluem a construção de uma das novas Torres Gêmeas de Nova Iorque e as novas sedes do Google na Califórnia e em Londres.
O secretário André Germanos ressaltou que o governo busca atrair investimentos com o intuito de reforçar a preservação ambiental e promover o desenvolvimento de comunidades locais. Para ele, o turismo ajuda a população a valorizar ainda mais a natureza. “A consciência da importância da preservação vem com o conhecimento. Quando a pessoa mergulha em um rio, visita uma cachoeira, faz uma trilha, ela passa a valorizar ainda mais aquele ambiente e desenvolve uma consciência maior sobre a importância da preservação”, avaliou.
Na ocasião, Bjarke Ingels apresentou projetos de sua autoria espalhados pelo mundo e que envolvem o conceito sustentável, com foco no respeito aos povos e à cultura local. Ele ressaltou que a rica biodiversidade brasileira e a diversidade cultural habilitam o país a receber um de seus trabalhos.
CONVERGÊNCIA – Em continuação aos encontros focados na atração de investimentos, o ministro Marcelo Álvaro e o secretário Daniel Nepomuceno apresentaram representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco do Brasil ao consultor jurídico do grupo Be-Nômade, German Morales, no sentido de consolidar uma agenda integrada com várias áreas do governo federal.
O objetivo do encontro foi expor linhas de crédito e financiamentos disponíveis aos empreendimentos que o grupo busca implementar no Brasil. Uma nova reunião está prevista para a próxima terça-feira (14), a fim de que os investidores detalhem o projeto-piloto que pretendem organizar no país.
Em seguida, diretores do Be-Nômade e Bjarke Ingels, fundador e presidente do grupo BIG (Bjarke Ingels Group) se reuniram com o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys. No encontro, Guaranys destacou que o Brasil avançou em 2019 no sentido de tornar o mercado brasileiro mais competitivo e dispor de uma regulação eficiente, favorável à atração de investimentos sustentáveis. “É fundamental mudar, e o governo federal está empenhado nisso. O processo requer uma mudança de cultura, de hábitos. Temos muito a avançar, mas os primeiros passos já foram dados”, pontuou o secretário.
O secretário-executivo do MTur, Daniel Nepomuceno, destacou a intenção do governo federal de desenvolver, em conjunto com o grupo, um modelo de gestão unificado para várias rotas turísticas estratégicas, além dos parques nacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui