Início Notícias Professores vencedores do XX Prêmio Arte na Escola Cidadã ganham minidocumentários de...

Professores vencedores do XX Prêmio Arte na Escola Cidadã ganham minidocumentários de seus projetos vencedores

Cinco docentes, de escolas de norte a sul do país, estiveram em São Paulo e foram premiados por projetos transformadores desenvolvidos na área de Artes

50
0
Reprodução

No dia 27 de novembro, no Teatro Anchieta do Sesc Consolação, em São Paulo, foi realizada a cerimônia do XX Prêmio Arte na Escola Cidadã. Um reconhecimento de projetos no ensino de Artes capazes de despertar novos olhares e inspirar alunos, cidadãos e comunidades. Professores da rede pública de Jandira (SP), Americana (SP), Jacundá (PA), Bento Gonçalves (RS) e Caicó (RN) estiveram presentes representando seus projetos premiados e puderam conferir pela primeira vez um minidocumentário sobre os trabalhos com seus alunos.

Há 20 anos,  o Prêmio Arte na Escola Cidadã (PAEC) é realizado pelo Instituto Arte na Escola, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, fazendo um mapeamento de trabalhos no ensino de Artes desenvolvidos em escolas de todo o país. A premiação é uma iniciativa da instituição para incentivar e reconhecer o ensino da Arte nas escolas brasileiras.

Nesta 20ª edição, foram mais de mil projetos inscritos para concorrer nas cinco categorias de premiação: Educação Infantil, Ensino Fundamental 1, Ensino Fundamental 2, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos. Os projetos premiados este ano passam por temas como cultura local, identidade afro-brasileira e fotografia.

PROJETOS PREMIADOS EM CADA UMA DAS CATEGORIAS

Educação Infantil – CEI Brayan Biguinat Jardim

“Universo Fotográfico Infantil” – Professora Grécia Oliveira (Jandira/SP)

A educadora convidou seus alunos a usar a tecnologia em favor do fazer e do olhar artístico enfatizando a importância do faz de conta para que se revele o protagonismo de cada uma das crianças. Os celulares foram utilizados como instrumento para humanização com a participação dos pais e da comunidade.

Ensino Fundamental 1 – CIEP Prof. Octávio César Borgui

“Ubuntu – Sou Porque nós somos” – Professor Antonio Roberto da Silva (Americana/SP)

A arte contemporânea foi utilizada como estímulo para a reflexão sobre a identidade afro-brasileira e a história do Brasil. Um projeto que realiza uma forte interação entre o individual e o coletivo que resultou em uma exposição.

Ensino Fundamental 2 – EMEF Maria da Gloria Rodrigues Paixão

“Cores do Açaí” – Professora Elsamar Emerique (Jacundá/PA)

O fruto do açaí e suas tonalidades de cores foram o ponto de partida para uma imersão na arte e a cultura paraense. Cada uma das turmas da escola focaram em  um movimento da história da arte de modo a abranger um amplo painel que, de outro modo, poderia não constar no cotidiano dos alunos.

Ensino Médio – Escola Municipal de Ensino Médio Alfredo Vicente

“Cildo Meireles – Nosso Circuito Ideológico 2018” – Professora Milene Petró (Bento Gonçalves/RS)

A partir das obras de Cildo Meireles, a professora convidou os alunos a uma reflexão sobre a sociedade contemporânea por meio da arte conceitual. Fundamentos de longo alcance e profundidade a partir das escolhas do artista mostraram com ênfase que nem tudo é mercadoria. Temas principais da atualidade, chegou em resultados artísticos que se sustentam como crítica ao modelo de organização do mundo.

Ensino de Jovens e Adultos – CEJA Senador Guerra

 “A reinvenção de si: reconstruindo histórias de vida na EJA por meio da palavra e da imagem” – Professor Jailson dos Santos (Caicó/RN)

A partir da arte, o projeto busca expandir a percepção que os alunos têm de si e do mundo, a partir de autorretratos nos quais os alunos são os autores da própria imagem, fazendo uso da língua portuguesa redigindo o painel “Autobiografia Visual”, no qual acontece a interação entre arte, cultura local e emancipação social por intermédio do olhar subjetivo que move uma experiência estética.

Professores ganham prêmios e reconhecimento pelos projetos

Os professores premiados em cada uma das categorias recebem R$ 10 mil, certificado e participam de uma semana de formações culturais na cidade de São Paulo. As escolas nas quais os projetos foram desenvolvidos ganham equipamentos.

Cada professor premiado tem também seu projeto registrado em um documentário produzido pelo Instituto Arte na Escola. Após a cerimônia de premiação, os cinco documentários produzidos se desdobram em materiais formativos para outros professores de Arte.

Referência artística do XX Prêmio Arte na Escola Cidadã

A obra “Eldorado”, de Leda Catunda, é a referência artística para a iconografia do XX Prêmio Arte na Escola Cidadã. Homenageada nesta edição, a artista provoca o olhar do observador em obras que exploram a memória tátil, habitando os limites da pintura e do objeto.

Em “Eldorado”, Leda Catunda relembra a lenda muísca de El Dorado, em que o ouro conectava o homem com o divino. A obra traz uma atmosfera mística que remete ao desejo de abundância para todos.

Sobre o Instituto Arte na Escola

O Instituto Arte na Escola é uma associação civil sem fins lucrativos, mantida pela Fundação Iochpe, que fortalece o ensino das Artes no Brasil, qualificando a formação de professores da Educação Básica. O Instituto ativa o circuito da arte-educação por meio da Rede Arte na Escola, que oferece formação continuada para professores e licenciandos. A Rede conta hoje com 39 polos parceiros, presentes em universidades públicas e privadas de 19 Estados brasileiros. O Instituto também opera o Prêmio Arte na Escola Cidadã – maior do país em arte-educação – e desenvolve pesquisas, conteúdos e materiais educativos que subsidiam a atuação do professor em sala de aula.

Sobre a Fundação Iochpe

A Fundação Iochpe é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos cuja atuação é pautada pela educação e transformação social.

Criada em 1989 pela Iochpe-Maxion S/A, a Fundação Iochpe dedica-se a apoiar profissionais e empresas em suas ações de investimento social por meio do Programa Formare, que oferece formação profissional para jovens em situação de vulnerabilidade econômica e social, tendo como base a metodologia de desenvolvimento de competências. A Fundação Iochpe é mantenedora também do Instituto Arte na Escola, cuja missão é qualificar o ensino de Arte no Brasil e promover a formação de professores da educação básica em todo o território nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here