Início Notícias Cervejaria Ambev vai investir R$ 700 milhões na primeira fábrica com energia...

Cervejaria Ambev vai investir R$ 700 milhões na primeira fábrica com energia 100% renovável de latas próprias no Brasil

83
0

A cervejaria Ambev anunciou que irá alocar R$ 700 milhões ao longo de três anos para construir a primeira fábrica com energia 100% renovável de latas próprias no Brasil, localizada em Sete Lagoas, em Minas Gerais, a planta deverá atender, inicialmente, às demandas das cervejarias de Sete Lagoas e Juatuba e parte das operações da região Sudeste.

O governador Romeu Zema participou do lançamento da pedra fundamental da primeira fábrica de latas da Cervejaria Ambev em Sete Lagoas, região Central do Estado. Serão investidos mais de R$ 700 milhões nas obras, gerando cerca de 350 empregos diretos e indiretos. O processo de licenciamento ambiental do empreendimento foi analisado e aprovado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad).


Zema destacou a importância do investimento e o trabalho de sua gestão na geração de emprego e renda no Estado. “O nosso foco tem sido facilitar, e não infernizar, a vida de quem produz. Nós não podemos abrir mão de arrecadação, o Estado está falido, mas temos que simplificar a vida de quem paga imposto, porque muitas vezes ele gasta mais apurando do que pagando o imposto. Tenho certeza que nesses quatro anos nós vamos deixar uma Minas Gerais muito melhor, e é isso que eu quero para o povo mineiro. Não venho do meio político, não tenho pretensão política, mas tenho uma grande pretensão, que é mostrar que este tipo de visão dá certo no setor público”, afirmou o governador.


Romeu Zema conversou com diretores da empresa, conheceu as instalações da cervejaria e o processo de fabricação de alguns dos produtos. A fábrica de Sete Lagoas, inaugurada em 2010, produz dez rótulos, entre cervejas e refrigerantes e produz 13,2 milhões de hectolitros por ano.


O governador destacou, ainda, os resultados positivos alcançados por Minas na geração de novos postos de trabalho. “Desde o primeiro dia eu falei para o meu secretariado: vocês não trabalham para mim, mas para o povo de Minas. Acho que aqui estamos dando mais um passo, porque isso representa o que nós queremos. O que eu mais quero é participar de eventos como esse. E parece que aquilo que já estamos fazendo tem apresentado resultados concretos. Nos primeiros seis meses Minas Gerais gerou 88 mil novas vagas de trabalho com carteira assinada”, finalizou.


A previsão é de que a obra seja concluída no segundo semestre de 2020 e irá abastecer, inicialmente, a demanda das cervejarias de Sete Lagoas e Juatuba, em Minas Gerais, e parte das operações da região Sudeste. A fábrica irá abrigar duas linhas de produção de latas e uma linha de produção de tampas e funcionará com energia 100% renovável. Serão 45 mil metros quadrados de área construída.


O CEO da Ambev, Bernardo Paiva, destacou que a obra vai ajudar a entregar o volume crescente no Brasil e a escolha de Minas Gerais para a primeira fábrica de latas de uma empresa de bebidas no Brasil.


“A gente acredita muito em Minas, é um Estado que não só atrai investimentos, mas torna o ambiente amigável para o empreendedor vir aqui, investir, criar emprego e criar valor para todos, não só para a empresa. A gente quer a parceria com o Estado, quer investir para o longo prazo, e a gente quer fazer com que esse investimento gere valor para a sociedade como um todo. E essa segurança de investir em um Estado como Minas Gerais, com a qualidade do governo que a gente tem aqui, é muito importante para que não só esses investimentos sejam feitos, mas os investimentos futuros também”, ressaltou o presidente da cervejaria.


O prefeito de Sete Lagoas, Duílio de Castro, também frisou a importância de enxergar o empreendedor como “amigo”. “É possível empreender com sustentabilidade, isso que é mais importante. A empresa gera renda, emprego e qualidade de vida. É importante para sustentar o nosso comércio, a nossa indústria, importante não só para nós, mas para toda a região”, disse.


Licenciamento Ambiental


O projeto da Ambev licenciado pela Semad considera, em sua primeira fase, a instalação de duas linhas de produção, com capacidade para 2.400 latas por minuto cada, nos formatos 473ml, 550 ml, 269ml e 310ml, e de uma linha de produção de tampas, com capacidade para 4.800 tampas por minuto.


Na primeira fase do projeto, estima-se que sejam produzidas: 1,46 bilhões de latas por ano e 2 bilhões de tampas por ano.


A projeção é escoar a produção de latas para as demais unidades da Ambev, como as localizadas em Uberlândia, Juatuba, Sete Lagoas, Piraí e Rio de Janeiro, aquecendo e estimulando a economia e, consequentemente, a qualidade de vida no Estado de Minas Gerais.


Durante a instalação do empreendimento estão sendo gerados cerca de 400 empregos diretos. Após a conclusão das obras, 200 postos de trabalho diretos serão criados e mais 100 indiretos, na etapa de operação.


Para 2023, está prevista a ampliação da capacidade de produção de latas de alumínio em mais meio bilhão de latas por ano, o que será objeto de novo licenciamento ambiental.


O empreendimento é uma das novas indústrias a passar pelo processo de licenciamento ambiental modernizado. A fábrica foi licenciada na modalidade concomitante em uma única fase (LAC1), englobando as etapas de viabilidade ambiental, instalação e operação, com licença válida por 10 anos.


A modernização do licenciamento adotada pela Semad em Minas considerou a possibilidade de aplicação da modalidade concomitante. Ou seja, o processo de licenciamento ambiental da atividade foi desburocratizado, ganhou celeridade, segurança jurídica e de investimento, sem perder ou modificar a análise técnica dos impactos ambientais oriundos da instalação e futura operação da fábrica. Esta desburocratização é fruto da publicação da Deliberação Normativa 217/2017, do Decreto Estadual 47.383/2018 e de medidas gerenciais realizadas no âmbito da Secretaria, que foram intensificadas na gestão do Governador Romeu Zema.


O Secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, também participou do evento. Na ocasião, ele afirmou que o Governo de Minas Gerais está comprometido em estimular a economia, otimizando e desburocratizando seus processos administrativos. “Tudo isso feito sempre com embasamento no tripé do desenvolvimento sustentável: o aspecto ambiental, o social e o econômico”, ressaltou Vieira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here