Início Notícias Digital Google Education: São Caetano do Sul inova e lança modelo de avaliação...

Google Education: São Caetano do Sul inova e lança modelo de avaliação 100% digital para o Ensino Fundamental

111
0
Divulgação

Com G Suite for Education, e principalmente com uso do Google Forms, São Caetano do Sul foi pioneiro na realização da prova 100% online. Além da economia de papel, tempo de correção das provas e agilidade do resultado, o município vê outros resultados significativos no processo.

Conheça a história de São Caetano do Sul e saiba como o município decidiu dar um passo significativo para melhoria dos processos de elaboração, aplicação e correção da Prova São Caetano com o apoio da tecnologia.

Desafio

A Prova São Caetano é uma avaliação de desempenho aplicada aos alunos do ensino fundamental da rede municipal de São Caetano do Sul para avaliar seu nível de proficiência em língua portuguesa, matemática e ciências. Durante alguns anos, a prova era elaborada, aplicada e corrigida de forma manual, demandando tempo e uma logística complexa. O município necessitava encontrar uma solução prática e acessível para encurtar caminhos e gerar melhores resultados.

Solução

A Prova São Caetano é instrumento de avaliação que, desde a sua criação, pretende mapear o desempenho dos alunos das unidades escolares de ensino fundamental da rede municipal de São Caetano do Sul e, com isso, aprimorar as práticas de gestão educacional, as ações pedagógicas escolares e a formação de professores. Desde 2018, a equipe do Centro de Pesquisa, Formação e Inclusão Digital de São Caetano do Sul (CEDIGI), coordenado pelo professor Luiz Cruz, junto com o Centro de Capacitação de Profissionais da Educação Dra. Zilda Arns (CECAPE), decidiu dar um passo significativo para melhoria dos processos de elaboração, aplicação e correção da Prova. E com o apoio da Convex, parceiro oficial do Google for Education, foram pioneiros no modelo 100% digital da prova.

Em São Caetano do Sul, todos os alunos da rede municipal de ensino possuem contas de G Suite, onde acessam o conteúdo das aulas, suas atividades e desempenho. A partir do uso das ferramentas Google for Education, em especial do Google Forms, o professor Luiz Cruz decidiu dar um passo adiante, migrando o formato da avaliação do manual para o digital.

A prova é elaborada por um time exclusivo de professores do Ensino Fundamental I e II, segmentado por disciplinas – matemática, ciências e língua portuguesa. As questões servem como parâmetro de medição do trabalho de formação escolar. Cada escola pode se debruçar sobre seus resultados para nortear o trabalho a ser feito, de acordo com as necessidades e dificuldades pedagógicas de cada grupo. Além de um termômetro da situação das escolas, a prova também é um instrumento de preparação para a Prova Brasil, que mede o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). São Caetano do Sul possui um Ideb de 7,5, acima da média nacional de 5,8. O processo de transição do modelo impresso ao digital foi feito aos aos poucos. A realização da prova implicou na capacitação das equipes gestoras e docentes, em particular para o uso de G Suite for Education. Considerando o volume de alunos e professores envolvidos e o impacto que a mudança traria, foi feito um ensaio da prova num primeiro momento. Os alunos acessavam a prova sem fazer o login na plataforma G Suite. E caso tivessem algum problema de conexão, poderiam responder o gabarito em papel. Isso deu segurança tanto ao professor quanto ao aluno.

“Com uma primeira experiência positiva e aprendendo com os erros, a partir daí a gente passou para o modelo 100% digital. Hoje o professor nem imagina a necessidade de um calhamaço de papel para a realização da prova, ou um volume imenso de gabaritos para corrigir. Mas num primeiro momento, para que ele se sentisse acolhido e seguro, tivemos que mandar para cada sala de aula, junto com os tablets, as tarjetas de gabarito em papel”, comenta Luiz Cruz.

Hoje, a prova São Caetano é aplicada somente na plataforma G Suite, por meio do login de cada aluno em sua conta. Uma média de 6.500 alunos do 3.º e 5.º ano do Ensino Fundamental 1, e do 7.º e 9.º ano do Ensino Fundamental 2, turnos manhã e tarde, realizam a prova anualmente, nas 20 unidades escolares da cidade.

Dados estratégicos para a gestão escolar Com o formato digital, professores agora têm acesso a informações que permitem identificar as fragilidade de aprendizagem de determinados conteúdos, ou mesmo habilidades e competências de suas turmas. Estes dados permitem uma atuação mais precisa e também individualizada. Além disso, passam a alimentar reflexões e ações da gestão escolar na medida em que se pode pensar, de modo sistêmico, ações pedagógicas para enfrentar as fragilidades. Mudança de atitude A prova digital causou um movimento positivo na rede pública municipal. Desde seu formato embrionário em 2018, a gestão percebe que os professores passaram a apropriar-se do processo, desmistificando o risco de se fazer uma avaliação online. Poucas escolas seguem fazendo seus próprios simulados e avaliações em papel. Como já se familiarizaram com a Prova São Caetano, se sentem seguros em fazer seus próprios simulados, atividades avaliativas e provas de múltipla escolha na plataforma G Suite.

Resultado

Com G Suite for Education, e principalmente com uso do Google Forms, São Caetano do Sul foi pioneiro na realização da prova 100% online. Além da economia de papel, tempo de correção das provas e agilidade do resultado, o município vê outros resultados significativos no processo. Uma delas é a melhoria de aplicação das provas de um ciclo ao outro. Luiz Cruz ressalta uma “maior habilidade dos professores na disponibilização dos recursos tecnológicos e maior habilidade dos alunos para realizar login na suas respectivas contas e acessar as questões”. Os professores da rede entenderam que G Suite for Education é uma ferramenta que os ajuda no processo de organização e gestão escolar, além de dar agilidade na correção de avaliações, com resultados entregues no mesmo dia e sem erro humano. Hoje, 20% dos professores já possuem formação básica em construção de avaliação no Google Forms e uso do Google Classroom. São professores que voluntariamente buscaram uma formação com o objetivo de aprender a usar a ferramenta e aplicá-la no dia-a-dia. Próximos pasos São Caetano do Sul possui hoje 250 Chromebooks, que já são usados para realização da prova. A intenção do município é ampliar este número para que 100% dos alunos do ensino fundamental tenham um Chromebook disponível, ampliando também o uso do Google Classroom nas escolas. O município também vem investindo em uma estrutura de internet mais sólida em suas unidades. Com melhor conectividade, passarão a incluir também recursos multimídia como áudio e vídeo em determinadas questões, incluindo na prova recursos ainda mais interativos.

“De educador para educador Educadores e gestores de São Caetano do Sul compartilham suas dicas em relação ao uso da tecnologia na educação: A Avaliação 100% digital está totalmente inserida na realidade dos nossos alunos, que conhecem e manipulam muito bem essa tecnologia. Sugiro aos professores que ampliem isso para o cotidiano escolar, pois acredito ser uma ferramenta a nosso favor. O uso da tecnologia tem que se tornar um hábito em nossas aulas”. – Rodrigo Cadete, professor.

“É preciso consolidar, principalmente nos professores, o entendimento de que a tecnologia tem que ser usada para encurtar caminhos, e não para dificultá-los. A tecnologia deve ser apresentada a eles da forma mais acessível e simples possível. Por isso a importância de uma transição suave. Os gestores precisam entender que o passo que você espera das pessoas deve ser aquele que elas consigam dar. Se você cobra um passo muito grande, isso pode virar uma barreira contra a tecnologia”. – Luiz Cruz, diretor do CEDIGI

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here