Início Notícias Pesquisa de Mercado A expectativa dos Brasileiros com o Cenário Politico & Social

A expectativa dos Brasileiros com o Cenário Politico & Social

39
0

A nova edição da pesquisa Perspectivas 2019: ‘Expectativa dos Brasileiros com o Cenário Político & Social”, realizada pela parceria ACREFI/Kantar, constatou que a Reforma da Previdência já é considerada como principal prioridade para os entrevistados (21%). Educação (18%) e Saúde (14%), que nos levantamentos anteriores lideravam a lista, aparecem em segundo e terceiro lugar. Veja o gráfico completo com todos os temas abaixo:

O objetivo da pesquisa ACREFI/Kantar é capturar as expectativas e impressões da população brasileira em relação à situação econômica do país, aos primeiros meses do governo federal e ao impacto do cenário nas decisões pessoais dos entrevistados.

O levantamento mostrou que 13% consideram a situação atual do Brasil “ótima” ou “boa”, o nível mais alto desde 2016. A fatia dos que classificaram o quadro atual como “regular” foi de 36%, também o mais elevado no período. Já a parcela dos que consideram o cenário “ruim” ou “péssimo” somou 51%, o mais baixo em três anos.

“A impressão geral é de que a situação do Brasil é melhor, embora a maioria ainda faça avaliação negativa, por pequena margem (2 pontos percentuais) em relação aos demais”, destaca Viviane Varandas, diretora de atendimento ao cliente da Kantar divisão Insights. 

De acordo com a pesquisa, 44% estão otimistas em relação ao futuro, mesma fatia do que se mostram preocupados com as perspectivas, enquanto 6% se mostram resignados e 6% estão pessimistas.  

A pesquisa ACREFI/Kantar revelou também que as percepções positivas em relação à oferta de crédito e ao consumo das famílias estão elevadas. No comparativo com o levantamento do 1º semestre de 2018, a porcentagem quanto à oferta de crédito cresceu de 24% para 36%; e o consumo das famílias passou de 27% para 38%.  

Outro dado que despertou atenção foi em relação à taxa de juros e perspectiva de crescimento do país: no comparativo com o 1º semestre de 2018, o otimismo ganhou força – a perspectiva com o crescimento do Brasil saltou de 31% para 48%, e a melhora na taxa de juros (perspectiva de queda da Selic) – que estava em 21% no 1º semestre do ano passado, agora atingiu 32%. 

O presidente da ACREFI, Hilgo Gonçalves, considera que existem motivos para sustentar essa percepção: “Há dados que apontam que a aprovação do Cadastro Positivo irá gerar impactos importantes na economia do País – aumentando volume de crédito e inclusão. É um passo muito importante no aumento de competitividade no Sistema Financeiro Nacional (SFN), na inclusão no mercado de crédito, de pequenos e médios empresários, redução da inadimplência e taxa de juros. Impacta também na melhora da experiência no relacionamento entre clientes e instituições financeiras”, pontuou.

Segundo ele, o PIB deve crescer 0,8% este ano, inflação ficará por volta de 3,70% e a Selic em 6,0% em 2019.  “O Crédito Total no Sistema Financeiro cresceu 5% em 2018 – projetamos 7% em 2019. Já o Crédito Recurso Livres (Pessoa Física) estimamos crescimento em 12% esse ano”, projetou Hilgo.

Os dados da pesquisa ACREFI/Kantar mostraram que a expectativa de melhora da situação financeira e do padrão de vida é menor quando comparada ao momento pós-eleição, mas continua sendo majoritária: 52% acreditam que a situação pessoal vai melhorar e metade dos brasileiros (50%) também vislumbra melhora no padrão de vida nos próximos anos. 

Outro dado que chama a atenção é em relação ao emprego e fonte de renda: 56% estão atentos ou preocupados quanto aos seus empregos, elevação de 3 pontos percentuais em relação a outubro de 2018. 

O desemprego continua a preocupar os brasileiros, segundo a pesquisa: 55% disseram que esse item vai continuar crescendo nos próximos meses.  

Carro (54%) e imóvel (44%) ainda lideram a lista de prioridades de consumo nos financiamentos. Viagens (12%), celular (11%) e eletrodomésticos (10%) vêm em seguida. 

37% dos entrevistados acreditam que a situação do Brasil vai melhorar em 2020; 19% consideram que o quadro não vai melhorar em 3 a 4 anos; 14% ainda acreditam em melhora já no segundo semestre de 2019; e 10% somente em 2021.

“O momento atual, para que possamos crescer de forma mais sustentável, requer um protagonismo ainda maior de cada um de nós. É necessário buscarmos uma tomada de decisão ainda mais consciente -, usando todo o aprendizado desafiador que vivenciamos nestes últimos anos – além das informações disponíveis. Isso seja para o consumo ou para o crédito contribuindo, dessa forma, para uma redução do endividamento das famílias e o crescimento do País.”, considera o presidente da ACREFI, Hilgo Gonçalves.

Viviane Varandas, diretora de atendimento ao cliente da Kantar, constata que a perspectiva de melhora apenas no médio prazo tem entre seus motivos o desemprego. “Ainda que o cenário atual seja mais promissor que no mesmo período de anos anteriores, a expectativa é que a melhora não seja imediata. O desemprego ainda é uma questão não endereçada até o momento, gerando preocupação”, finalizou.

Confira a pesquisa completa, acesse o link abaixo

Metodologia

A pesquisa foi realizada com 1.000 entrevistados on-line de todas as regiões do Brasil, de 18 a 65 anos, entre 27 de maio a 7 de junho de 2019. A maioria dos ouvidos é do sexo feminino (60%) e (40%) do sexo masculino.

Sobre a Kantar A Kantar é líder global em dados, insights e consultoria. Somos a empresa que mais entende como as pessoas pensam, sentem, compram, compartilham, escolhem e veem. Ao combinar nossa experiência sobre o conhecimento humano com tecnologias avançadas, as 30.000 pessoas que trabalham na Kantar contribuem para o sucesso e crescimento das principais organizações do mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here