Início Notícias A obra de Alceu Valença é tema de documentário inédito

A obra de Alceu Valença é tema de documentário inédito

178
0
Reprodução

“Nunca tive um ídolo! Pronto, acabou! Nem Luiz Gonzaga foi meu ídolo, ele foi uma referência”. A afirmação faz parte do documentário “Alceu Valença — Na Embolada do Tempo” e vem da boca do próprio artista que dá nome à obra. Produzido pela  TVZero com exclusividade para o Curta!, o filme, dirigido por Paola Vieira (de “As Incríveis Artimanhas da Nuvem Cigana”), viaja pelos 45 anos de carreira do cantor e compositor: da infância na cidade de São Bento do Una, no agreste pernambucano, passando pelo início da carreira como músico profissional pela incorporação de influências da cultura popular, até culminar  em seu estrelato, com o sucesso de suas canções, shows em diversas partes do mundo e aparições na televisão. 

A produção e as reflexões de Alceu são apresentadas através de canções, depoimentos, vasto material de arquivo e imagens recentes — a equipe do documentário o acompanhou em uma maratona de shows ao longo de 2018.  Ele, que completa 73 anos no dia 1º de julho, data de estreia do documentário na TV, mostra seu vigor durante a turnê e revela seu segredo: “palco é vitamina”.  A estreia é na Segunda da Música, 01/07, às 21h30.

Série “Ensaios Contemporâneos” tem episódio inédito sobre Grupo Primeiro Ato 

O Grupo Primeiro Ato, além da companhia de dança, mantém uma escola para todas as idades, desde crianças até adultos. Seus mais de 35 anos de trabalho serão tema de episódio inédito da série “Ensaios Contemporâneos” exibido no canal Curta!. 

À época da fundação da companhia, em 1982, Suely Machado, que ainda permanece à frente do grupo, buscava uma dança coletiva em que todos os envolvidos pudessem colaborar com a preparação do espetáculo. A ideia de uma verdadeira criação colaborativa se mantém até hoje, e se dá entre ela e os bailarinos da casa, além da participação frequente de artistas de fora. Episódio inédito na Terça das Artes, 2/07, às 23h.

Segunda da Música – 01/07

21h30 – “Alceu – Na Embolada do Tempo” (Documentário)

O documentário apresenta um painel da carreira do cantor e compositor Alceu Valença, através de performances ao vivo, comentadas pelo próprio e por terceiros, contextualizando sua obra singular na história cultural recente do país. Diretor: Paola Vieira. Duração: 90min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 02 de julho, terça-feira, às 01h30 e às 15h30; 03 de julho, quarta-feira, às 09h30; 06 de julho, sábado, às 22h15; 07 de julho, domingo, às 13h25.

Terça das Artes – 02/07

23h – “Ensaios Contemporâneos” (Série) – Episódio “Grupo Primeiro Ato”.

A busca por uma dança coletiva, na qual todos os envolvidos pudessem colaborar em diferentes etapas da preparação do espetáculo, em uma verdadeira criação colaborativa. Isso foi o que levou Suely Machado e mais quatro amigas a fundarem o Grupo Primeiro Ato em 1982. De lá para cá, muita coisa mudou, e hoje apenas Suely permanece à frente da companhia. Mas a ideia de desenvolver criações colaborativas se manteve. Além das trocas frequentes com os bailarinos do grupo, por vezes Suely convida artistas de fora para trabalharem juntos. O Grupo Primeiro Ato, além da companhia de dança, mantém ainda uma escola de dança para todas as idades, desde crianças até adultos. Neste episódio, espetáculos marcantes, parcerias criativas e algumas das motivações que mantêm de pé há mais de 35 anos o trabalho da companhia são relembrados. Diretor: Eduardo Hunter Moura. Duração: 52 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 03 de julho, quarta-feira, às 03h e às 17h; 04 de julho, quinta-feira, às 11h; 06 de junho, sábado, às 20h45; 07 de julho, domingo, às 11h45.

Quarta de Cinema – 03/07

20h – A faixa “A Vida é Curta!” traz os curtas-metragens “Aluga-se”, “Quando Parei de me Preocupar com Canalhas” e “Os Irmãos Mai”.

Aluga-se (Ficção)

Quanto o espaço urbano influi no nosso espaço interior? Como será amar alguém numa cidade que vive apagando sua memória? Na história de Clarice e Antonio, um retrato da verticalização caótica de São Paulo e a percepção do espaço público como uma tradução de nós mesmos. Diretora: Marcela Lordy. Duração: 15 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 04 de julho, quinta-feira, às 00h e às 14h; 05 de julho, sexta-feira, às 08h; 06 de julho, sábado, às 15h; 07 de julho, domingo, às 01h10.

Quando Parei de me Preocupar com Canalhas (Ficção)

João Carlos se acha politizado, mas começa se dar conta de que vem se tornando tão chato quanto alguns taxistas da cidade. Enquanto é perseguido por esse fantasma e vive uma crise de relacionamento, tem um surto de lucidez. Diretor: Tiago Vieira. Duração: 15min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 04 de julho, quinta-feira, à 00h18 e às 14h18; 05 de julho, sexta-feira, às 08h18; 06 de julho, sábado, às 15h18; 07 de julho, domingo, às 01h28.

Os Irmãos Mai (Ficção)

Dois irmãos precisam levar um presente para sua avó. Quanto mais eles caminham, mais longe parecem estar do seu objetivo. Diretora: Thais Fujinaga. Duração: 19min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 04 de julho, quinta-feira, às 00h36 e às 14h36; 05 de julho, sexta-feira, às 08h36; 06 de julho, sábado, às 15h36; 07 de julho, domingo, às 01h46.

22h50 – “A História do Cinema: Uma Odisseia” (Série) – Episódio “Anos 2000 para frente”.

Com a chegada do novo século, o cinema passou por transformações no ritmo da edição, e muitos filmes passaram a enfocar o confronto entre sonho e realidade. Diretor: Mark Cousins. Duração: 60 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 04 de julho, quinta-feira, às 02h50 e às 16h50; 05 de julho, sexta-feira, às 10h50; 07 de julho, domingo, às 00h.

Quinta do Pensamento – 04/07

23h20 – “Incertezas Críticas” (Série) – Episódio “Dominique Moisi”.

O cientista político francês Dominique Moisi fala sobre os novos rumos da política internacional, com o crescimento dos países emergentes, a crise na Europa e o futuro do euro. Diretor: Daniel Augusto. Duração: 26 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 05 de julho, sexta-feira, às 03h20 e às 17h20; 06 de julho, sábado, às 18h35; 07 de julho, domingo, às 09h20; 08 de julho, às 11h20.

Sexta da Sociedade – 05/07

21h40 – “Revoluções Sexuais” (Série) – Episódio “O Direito ao Prazer”

A publicação, em 1948, do primeiro Relatório Kinsey marca um ponto de virada. Até então promovida por uma certa elite, a revolução sexual tornou-se um movimento coletivo apoiado pela sociedade como um todo. A geração do Baby Boom é a força motriz por trás dessa libertação de costumes. Ela desafia, reverte e inverte normas e censura: biquíni e minissaia para meninas, cabelos compridos para garotos, paqueras e contracepção. Diretores: Sylvain Desmille. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 06 de julho, sábado, às 03h; 07 de julho, domingo, às 21h40; 08 de julho, segunda-feira, às 17h; 09 de julho, terça-feira, às 11h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui