Início Notícias Uber do Brasil conquistou seu primeiro prêmio em um festival internacional de...

Uber do Brasil conquistou seu primeiro prêmio em um festival internacional de publicidade

457
0
Reprodução

O One Show entregou na noite desta quarta-feira (8) os troféus às agências vencedoras. A Uber do Brasil conquistou o seu primeiro prêmio em festivais internacionais graças ao case “Distracted goalkeeper”, criado pela Tech and Soul, que saiu de Nova York com 1 Lápis de Prata (Silver Pencil), na categoria Experiential/Live Events, além de 4 Merits. 

Claudio Kalim, Claudio Gora, Flavio Waiteman (Tech and Soul) e Vinicius Siepierski (Uber)


De quebra, a agência fatura seu primeiro grande troféu internacional em apenas dois anos de vida. Os quatro sócios da Tech and Soul, Claudio Kalim (CEO), Fernando Amino (COO), Flavio Waiteman (CCO) e Claudio Gora (founder) estiveram em Nova York para receber o troféu ao lado de Vinicius Siepierski, executive creative director de Uber.


A ação “Distracted goalkeeper” foi inédita e realizada diante de milhões de brasileiros, ao vivo, em meio a uma partida do Campeonato Brasileiro em 2018, entre Athletico-PR e Atlético-MG. Em parceria com o clube paranaense, a Uber se engajou na ação de conscientização sobre um trânsito mais seguro, durante o Maio Amarelo, momento em que se chama atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos por acidentes de carros em todo o mundo.

Na ação, enquanto a bola estava prestes a rolar, o goleiro Santos, do Athletico, tomou uma atitude que ninguém esperava. Querido pela torcida e maior responsável pela segurança do time em campo, ficou mexendo no celular minutos antes da partida, algo que poderia prejudicar a sua atenção e colocar seus companheiros em risco. A atitude chamou atenção de torcedores e imprensa esportiva, rendendo severas críticas. 

No dia seguinte, porém, ele revelou que sua aparente irresponsabilidade, na verdade, foi parte de uma campanha da Uber e Atlético para o Maio Amarelo, para alertar a população sobre o quanto esse hábito pode ser perigoso em outro lugar: no trânsito. 

“O que eu fiz em campo é igual ao que milhares de pessoas fazem todos os dias no carro. Só que se envolver em um acidente de trânsito, é muito mais perigoso do que tomar um gol.” – disse o goleiro, que aproveitou a indignação que sua atitude gerou nas pessoas para pedir que elas parem de usar o celular enquanto dirigem.   Atualmente, no Brasil, são mais de 400 mil acidentes nas estradas todos os anos, conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Usar celular na direção é uma das principais causas de mortes no trânsito no país. De acordo com a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego, a Abramet, são cerca de cento e cinquenta mortes por dia, quase 54 mil/ano. 



Artigo anteriorCorona e a Parley for the Oceans promovem ação de limpeza de praia no Rio de Janeiro
Próximo artigoMPF ajuíza ação civil pública para que filme do BB que foi censurada seja veiculado nas mídias contratadas
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui