Início Notícias Uber do Brasil conquistou seu primeiro prêmio em um festival internacional de...

Uber do Brasil conquistou seu primeiro prêmio em um festival internacional de publicidade

89
0
Reprodução

O One Show entregou na noite desta quarta-feira (8) os troféus às agências vencedoras. A Uber do Brasil conquistou o seu primeiro prêmio em festivais internacionais graças ao case “Distracted goalkeeper”, criado pela Tech and Soul, que saiu de Nova York com 1 Lápis de Prata (Silver Pencil), na categoria Experiential/Live Events, além de 4 Merits. 

Claudio Kalim, Claudio Gora, Flavio Waiteman (Tech and Soul) e Vinicius Siepierski (Uber)


De quebra, a agência fatura seu primeiro grande troféu internacional em apenas dois anos de vida. Os quatro sócios da Tech and Soul, Claudio Kalim (CEO), Fernando Amino (COO), Flavio Waiteman (CCO) e Claudio Gora (founder) estiveram em Nova York para receber o troféu ao lado de Vinicius Siepierski, executive creative director de Uber.


A ação “Distracted goalkeeper” foi inédita e realizada diante de milhões de brasileiros, ao vivo, em meio a uma partida do Campeonato Brasileiro em 2018, entre Athletico-PR e Atlético-MG. Em parceria com o clube paranaense, a Uber se engajou na ação de conscientização sobre um trânsito mais seguro, durante o Maio Amarelo, momento em que se chama atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos por acidentes de carros em todo o mundo.

Na ação, enquanto a bola estava prestes a rolar, o goleiro Santos, do Athletico, tomou uma atitude que ninguém esperava. Querido pela torcida e maior responsável pela segurança do time em campo, ficou mexendo no celular minutos antes da partida, algo que poderia prejudicar a sua atenção e colocar seus companheiros em risco. A atitude chamou atenção de torcedores e imprensa esportiva, rendendo severas críticas. 

No dia seguinte, porém, ele revelou que sua aparente irresponsabilidade, na verdade, foi parte de uma campanha da Uber e Atlético para o Maio Amarelo, para alertar a população sobre o quanto esse hábito pode ser perigoso em outro lugar: no trânsito. 

“O que eu fiz em campo é igual ao que milhares de pessoas fazem todos os dias no carro. Só que se envolver em um acidente de trânsito, é muito mais perigoso do que tomar um gol.” – disse o goleiro, que aproveitou a indignação que sua atitude gerou nas pessoas para pedir que elas parem de usar o celular enquanto dirigem.   Atualmente, no Brasil, são mais de 400 mil acidentes nas estradas todos os anos, conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Usar celular na direção é uma das principais causas de mortes no trânsito no país. De acordo com a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego, a Abramet, são cerca de cento e cinquenta mortes por dia, quase 54 mil/ano. 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here