Início Notícias Sobrevivente na tragédia aérea da Chapecoense, jornalista Rafael Henzel morre após infarto

Sobrevivente na tragédia aérea da Chapecoense, jornalista Rafael Henzel morre após infarto

409
0
Reprodução/Twitter

Um dos quatro brasileiros sobreviventes na tragédia aérea da Chapecoense, em 2016, Rafael Henzel morreu na noite desta terça-feira após sofrer um infarto. O jornalista jogava futebol na cidade de Chapecó quando foi levado ao hospital regional, ainda com sinais vitais, mas não resistiu.

Nascido em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul e faleceu no dia 26 de março de 2019 após sofrer um mal súbito em uma partida de futebol com os amigos, Rafael iniciou sua carreira de radialista aos quinze anos na Rádio Oeste Capital FM, da cidade de Chapecó, Santa Catarina, passando por diversas rádios da cidade até estrear na televisão em 1993 como repórter da RCE TV, localizada em Xanxerê.[ Também atuou como jornalista na TV Rio Sul, antes de retornar para a Rádio Oeste Capital FM, na qual mantinha um programa juntamente com o comentarista Renan Agnolin

Em 28 de novembro de 2016, Renan e Rafael embarcaram no Voo LaMia 2933, a serviço da Associação Chapecoense de Futebol, proveniente de Santa Cruz de la Sierra, Bolívia e com destino ao Aeroporto Internacional José María Córdova em Rionegro, Colômbia, onde o clube disputaria a primeira partida da Final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. Por volta das 22h15m do horário local, a aeronave caiu, matando 71 das 77 pessoas que estavam a bordo, tendo por passageiros atletas, equipe técnica e diretoria do time brasileiro da Chapecoense, jornalistas e convidados. Rafael foi o único jornalista sobrevivente no acidente aéreo, apresentando sete costelas quebradas, pneumonia e lesão no pé direito

Após permanecer internado por dez dias na UTI e vinte dias internado em um hospital da cidade de Medellín, Rafael retornou a Chapecó em 13 de dezembro de 2016 juntamente com o lateral Alan Ruschel, um dos sobreviventes do acidente. Apesar do acidente, o locutor manifestou interesse em voltar a atuar na profissão, inclusive prontificando-se para narrar o jogo de estreia da Chapecoense na Copa Libertadores da América de 2017 contra o Zulia, na Venezuela.

Foi comentarista da RBS TV na Copa Libertadores da América de 2017. Além disso, tornou-se o autor do livro “Viva Como se Estivesse de Partida”, com relato sobre aqueles acontecimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui