Início Notícias Pedidos de recuperação judicial têm queda de 1,1% em janeiro, revela Serasa...

Pedidos de recuperação judicial têm queda de 1,1% em janeiro, revela Serasa Experian

Indústria apresentou crescimento no volume de requisições no primeiro mês do ano; falências registraram aumento de 12%

611
0

Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações Judiciais mostra que as solicitações de recuperação judicial caíram 1,1% em janeiro de 2020, ante o mesmo mês do ano anterior. Foram 94 pedidos no período, contra 95 feitos em janeiro/19. Na análise com dezembro/19, houve queda de 21,0% com relação às 119 requisições feitas na época.

A Indústria apresentou crescimento no período, passando de 12 para 27 pedidos no primeiro mês de 2019 e 2020, respectivamente. Já os demais segmentos tiveram queda, com Serviços acumulando o maior volume de solicitações. Veja abaixo:

Segundo o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, apesar da alta de janeiro/20 no setor industrial, “em 2019 os pedidos deste segmento recuaram 4,9%, especialmente durante o segundo semestre quando tivemos cinco quedas e apenas um crescimento. Com isso, não é possível indicar que esta é uma reversão de tendência da queda dos últimos meses, devido a melhora na economia como um todo refletida nos demais números”.

No comparativo por porte, os micro e pequenos empreendimentos se destacaram em janeiro/19, com 62 pedidos feitos, seguindo pelas médias (22) e grandes companhias (10).

Solicitações de falências crescem 12% em janeiro

Janeiro de 2020 registrou 84 falências requeridas, um aumento de 12,0% na análise interanual (75 solicitações em janeiro/19). No comparativo com dezembro/19, houve queda de 4,5% com relação aos 88 pedidos da época.

Legenda:

Recuperação Requerida: Quando a empresa entra com o pedido de recuperação em juízo, acompanhado da documentação prevista em lei, e que será analisado pelo juiz. Neste momento, verificará se o pedido poderá ser aceito.

Recuperação Deferida: A documentação foi analisada pelo juiz e está correta e o pedido pode prosseguir para a próxima etapa, que será a apresentação do plano de recuperação, mas isso não significa que a recuperação será concedida.

Recuperação Concedida: Uma vez que passou por todos os passos e cumpridas as exigências de lei, foi acatado o pedido, quando a empresa permanecerá em recuperação judicial até que se cumpram todas as obrigações previstas no plano.

Artigo anteriorPorcelana Schmidt lança coleção brasileira para comemorar 75 anos
Próximo artigoPirelli inaugura novo simulador que reduz em 30% o prazo para o desenvolvimento de pneus e aprimora a sustentabilidade
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui