Início Notícias Comércio informal cresce 30% nas vendas no Festival da Virada em Salvador

Comércio informal cresce 30% nas vendas no Festival da Virada em Salvador

213
0
Divulgação/Instagram

Os ambulantes que trabalham no Festival Virada Salvador, tanto dentro da Arena Daniela Mercury quanto no entorno do espaço, na orla da Boca do Rio, têm comemorado aumento nas vendas em relação à festa do ano passado. De acordo com o Sindicato dos Vendedores Ambulantes do Estado da Bahia (Sindevam), os permissionários estão contabilizando, em média, 30% a mais de fluxo de caixa.

O resultado positivo, segundo a entidade, decorre da grade de atrações da festa, que tem atraído multidões. “Boas atrações atraem pessoas. Estivemos ontem no local do festival e o feedback que recebemos de diversos ambulantes é que as vendas estão melhores que o ano anterior. Acho que podemos chegar a ter 35% de aumento até a virada”, explica o presidente da Sindevam, Marcos Cazuza.

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), cadastrou 600 ambulantes para atuação na parte interna da Arena Daniela Mercury. A vendedora Luana Andrade, 19 anos, é um dos licenciados e conta que este é o seu terceiro ano que atua nos festejos de Réveillon, vendendo água, cerveja e refrigerante no isopor. Para ela, o evento é uma grande oportunidade para faturar uma renda extra.

“Vendi quase R$ 2 mil em dois dias de festival. É como se fosse nosso 13º salário. O festival da virada tem crescido não apenas em público, mas em organização. Entre os fatores que contribuíram para o aumento das vendas é que este ano estamos aceitando cartões de débito e crédito. Sem falar que os clientes podem comprar até via celular pelo PicPay”, destacou.

No caso da compra através do PicPay, o consumidor precisa apenas ter o aplicativo no celular e fazer a leitura do QR Code no crachá do vendedor no momento da compra. Com isso, o cliente elimina a necessidade de trazer dinheiro físico para a festa e o vendedor não precisa se preocupar com o troco.

Espaço alternativo – O estacionamento que fica onde era o antigo Clube do Bahia, na Boca do Rio, bem próximo do local da festa da virada, recebeu infraestrutura com banheiros químicos e iluminação especial para abrigar outros 300 ambulantes. O espaço se assemelha a uma praça de alimentação, servindo de apoio para o público que fica no entorno da arena onde acontece o Festival Virada Salvador.

“Fizemos o possível para atender ao maior número de ambulantes. Nos sensibilizamos porque sabemos que todos precisam, que o desemprego é grande e essa é uma oportunidade de fazer uma renda extra, importante para essas famílias”, ressaltou o titular da Semop, Felipe Lucas.

O local conta com opções gastronômicas para todos os gostos. Dá para comprar cachorro-quente, purê de aipim com carne do sol, sanduíches, pizza brotinhos, yakissoba, salgados fritos na hora, feijoada, batata frita, acarajé, churrasco, pipoca e bebidas.

Pelo segundo ano consecutivo, Simone Lima, 45, comercializa cachorro-quente e pirão de aipim fora da Arena Daniela Mercury. Ela também contabilizou aumento das vendas em relação ao Réveillon passado: “Vendi cerca de R$ 500 nos dois dias do festival do ano passado. No evento deste ano, a soma já chega a pouco mais de R$ 1 mil”, celebrou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui