Início Notícias Lucro da Kroton desaba 44% no 2º tri; Ações é destaque de...

Lucro da Kroton desaba 44% no 2º tri; Ações é destaque de queda

142
0

Kroton Educacional S.A. (B3: KROT3; OTCQX: KROTY) – “Kroton” ou “Companhia” anuncia hoje os resultados referentes ao segundo trimestre de 2019 (2T19). As informações financeiras da Companhia são apresentadas com base nos números consolidados, em reais, conforme a Legislação Societária Brasileira e as práticas contábeis adotadas no Brasil (BRGAAP), já em conformidade com as normas internacionais de contabilidade (IFRS), exceto quando indicado de outra forma.

DESTAQUES FINANCEIROS 2T19 o No resultado do semestre, a Companhia alcançou 49% da receita e 45% do EBITDA esperado para o ano de 2019, o que demonstra um pleno alinhamento ao Guidance divulgado em maio. o O ticket médio do Ensino Superior apresentou forte recuperação no trimestre, com alta anual de 6,7% no Presencial e 5,0% no EAD, levando o resultado do semestre para um desempenho em linha com a inflação. o Receita Líquida cresceu 14,2% no trimestre e 23,9% no semestre em razão da aquisição de Somos. o EBITDA de R$ 625 milhões, com Margem EBITDA de 35,9% no 2T19. No 1S19, o EBITDA apresentou alta anual de 4,2%. o Lucro líquido Ajustado totalizou R$ 266,7 milhões no 2T19 e R$ 585,4 milhões no 1S19, queda de 44,2% e 39,1%, respectivamente, impactado, especialmente, pelas despesas financeiras decorrentes da aquisição da Somos e um maior nível de depreciação derivado de investimentos realizados nos últimos anos. o A geração de caixa inverteu o resultado negativo do trimestre passado e atingiu o patamar de R$ 140,9 milhões no 2T19, com uma conversão de caixa após Capex de 22,6%, mesmo com a maior parte dos recebimentos esperados para o PNLD e FIES concentrados no 2º semestre. o Os novos contratos assinados para 2020 da Plataforma Integrada de K12 estão acima da meta e substancialmente acima do verificado no 1S18, como reflexo da nova estratégia comercial adotada pela Companhia.

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO

Analisando em retrospectiva a última década, a história da Kroton foi marcada por decisões estratégicas que mudaram os rumos da Companhia. Em 2011, apostamos na digitalização do ensino e fizemos a aquisição da maior e melhor plataforma de EAD do país, a Unopar. O tempo ratificou o valor da escolha feita. Em 2013, entendemos que o momento era o de consolidar o Ensino Superior, pois a escala seria importante elemento de geração de valor e dessa visão estratégica surgiu a fusão com a Anhanguera, mais um movimento que gerou muito valor. Foram eventos transformacionais de consolidação combinados com aumento significativo dos níveis de eficiência. Obtivemos avanços em nossos indicadores operacionais e financeiros, aliados a um robusto retorno para nossos acionistas e uma relevante evolução dos nossos índices regulatórios de qualidade no Ensino Superior. Todas essas conquistas são motivo de muito orgulho, fazem parte do DNA da Kroton e continuarão sendo perseguidas. No final de 2017 iniciamos uma reflexão profunda sobre o futuro, especialmente os impactos que a tecnologia pode trazer para os negócios atuais da Kroton e as oportunidades que o mindset digital traz de criação de novos modelos de negócio em Educação. Dessa reflexão surge um novo momento na organização, com dois vetores relevantes e complementares: a decisão de ampliar a presença na Educação Básica e o engajamento numa profunda jornada de transformação digital. A concretização da decisão de ampliar nossa atuação na Educação Básica se deu com a aquisição da Somos, em 2018, que viabiliza as duas principais estratégias nesse segmento: o atendimento direto ao aluno, na operação de Escolas (B2C) e a criação da mais completa Plataforma de Serviços para Escolas de Educação Básica do país (B2B). Em relação à transformação digital, estamos vivenciando uma mudança cultural sem precedentes, revendo a forma como a tecnologia impacta os negócios atuais e criando novos negócios de Educação. Quando dizíamos que um dos principais legados da transformação digital era a mudança da cultura da organização, isso não era mera retórica, mas uma constatação de que a implantação da agilidade em escala, do desenvolvimento de competências digitais e da proximidade com o ecossistema de inovação seria (e vem sendo) crucial para oxigenar toda a Kroton e ajudar a mudar o status quo, pensando e desenvolvendo serviços e produtos que garantirão o crescimento futuro. Essas estratégias estão pautando agora o início de uma nova era para a Kroton e a transformação tem sido tão intensa que uma nova estrutura de gestão está sendo implementada, com diferentes verticais de negócios, dando autonomia de atuação e permitindo o destravamento de valor com movimentos e abordagens estratégicas distintos.

Em paralelo à entrega de serviços diretamente ao consumidor final (modelos B2C) surge também uma grande oportunidade – que já está sendo capturada – de ampliação das soluções B2B, com modelos de subscrição, recorrência de receita, escaláveis e com base tecnológica. Em breve realizaremos nosso “Kroton Day” para compartilhar com o mercado nossa visão de futuro e como a Companhia está se organizando para capturar todas essas oportunidades. Em relação às perspectivas para 2019, reafirmamos que o guidance anunciado ao mercado para o ano será entregue. Estamos construindo o futuro, mas sem perder de vista nossos compromissos de curto prazo e acreditamos que essa é a proposta de valor adequada: o cumprimento dos compromissos assumidos no curto prazo ao mesmo tempo em que erguemos os alicerces que vão sustentar uma verdadeira revolução. Nos sentimos totalmente seguros de que estamos inaugurando uma nova era para a Kroton, que potencializa os negócios atuais da Companhia ao mesmo tempo em que cria novas avenidas de crescimento, mas sem nunca perder de vista nosso propósito que é transformar vidas por meio da Educação.

SEGMENTO ENSINO SUPERIOR Na tabela abaixo, estão apresentados os indicadores operacionais dos diferentes produtos oferecidos no Ensino Superior pela Kroton. Conforme comentado no trimestre anterior, essa é uma maneira resumida e tabulada de diversos indicadores que já eram apresentados pela Companhia anteriormente.

A seguir, é apresentado o detalhamento dos indicadores operacionais do Ensino Superior, começando pela a evolução de alunos entre o 1T19 e o 2T19: Evolução do Número de Alunos do Ensino Superior

Já na tabela abaixo, temos a evolução de alunos de acordo com o produto (Graduação e Pós-graduação) e a modalidade de ensino (Presencial e a Distância).

Ao final do 2T19, a Kroton contava com 888,4 mil alunos no Ensino Superior (Graduação e Pós-Graduação), considerando as modalidades presencial e EAD, o que representa uma redução de 5,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Essa variação negativa da base reflete o maior número de formaturas observadas no período em razão das fortes safras de captação verificadas em 2013 e 2014, além da mudança no perfil da base, com a redução no número de alunos FIES (que tradicionalmente, apresentavam menor evasão) e com o aumento dos alunos matriculados na modalidade 100% online de EAD (que possuem maior propensão a evadir). Adicionalmente, a manutenção de um alto nível de desemprego e a lenta recuperação econômica também contribuem para pressionar os indicadores de evasão. Por outro lado, a Kroton tem investido bastante na atualização do portfólio de cursos oferecidos e no seu canal de empregabilidade como forma de mitigar esses efeitos e garantir sólidos resultados de captação. Além disso, contribui também para a resiliência da operação, a força das marcas do grupo e a qualidade do ensino oferecido que se apresentam como importantes diferenciais competitivos. Ao se comparar com o trimestre anterior, a queda de 7,6% da base é consequência da sazonalidade natural do negócio. Analisando a quebra entre modalidades, o Ensino Superior Presencial é responsável por 41% do total de alunos, enquanto a modalidade EAD concentrou os demais 59% dos alunos da base. Cabe ressaltar que os processos de captação e rematrículas do segundo semestre de 2019 seguem em andamento, contando inclusive com a abertura de 3 novos campi presenciais frente ao primeiro semestre. Os processos têm previsão de finalização em setembro.

Graduação Presencial FIES

Ao final do 1S19, a Companhia possuía 64.531 alunos matriculados com contratos de FIES, redução de 43,1% face ao mesmo período de 2018, seguindo a tendência apresentada nos últimos trimestres, com captações cada vez menos relevantes e um aumento no nível de formaturas para este produto. Dessa forma, a penetração de FIES totalizou 18,3% da base de alunos de Graduação Presencial, ou 7,6% da base total de alunos de Graduação, caindo 11,1 p.p. e 5,0 p.p., respectivamente, na comparação anual. Entre 2014 e o final de 2019 a redução de alunos FIES será superior a 75%, o que demonstra que a base continua sendo substituída por alunos sem o financiamento. A partir de 2020 estima-se que menos de 14% da base presencial ou 5,8% da base total de alunos utilizem o FIES na Kroton.

Parcelamento Estudantil Privado (PEP) e Parcelamento de Matrícula Tardia (PMT) Considerando os produtos de parcelamento da Companhia, a Kroton encerrou o semestre com um total de 55,2 mil alunos matriculados em programas do PEP, dos quais 25,2 mil são vinculados ao PEP30 e 30,0 mil ao PEP50. Para o processo de captação do segundo semestre de 2019, a Kroton continuará se valendo da força deste produto para atrair novos alunos, projetando uma exposição alinhada ao histórico do produto, mas com uma oferta mais balanceada entre o PEP30 e o PEP50.

É importante ressaltar que a Kroton permanece com a postura conservadora para os aspectos de reconhecimento de receita, incluindo o cálculo de AVP (Ajuste a Valor Presente) sobre a receita, e para o provisionamento de perdas para inadimplentes de 50% sobre a parte financiada de todos os alunos do PEP, assim como realizado ao longo dos últimos trimestres. Outro ponto a ser destacado é que a curva de evasão é naturalmente mais alta nos primeiros semestres letivos e que a evasão efetivamente verificada de alunos PEP é semelhante à evasão de alunos sem parcelamento dentro das mesmas safras. Este comportamento é verificado tanto para o PEP30 quanto para o PEP50.

Por sua vez, o PMT (ou PEP temporário) consiste na opção de parcelamento das mensalidades para os alunos tardios e é referente exclusivamente ao período no qual estes alunos ainda não tinham efetivado suas matrículas, pois ingressaram após o início das aulas, mas em tempo hábil para completar a carga horária mínima do semestre. Em vez de isentar essas mensalidades, a Kroton começou a oferecer essa opção para os novos alunos de Ensino Presencial a partir do segundo semestre de 2016 e, também, para os estudantes de EAD a partir do primeiro semestre de 2017.

Desta forma, a Companhia continua atraindo calouros, viabilizando suas matrículas tardias, sem abrir mão de receitas por meio de bolsas ou descontos. Vale ressaltar que a Kroton adota uma prática contábil idêntica ao PEP para o PMT no que tange ao ajuste a valor presente da receita e ao provisionamento de perdas de 50% dos valores parcelados. Adicionalmente, o saldo dessas mensalidades em aberto vence automaticamente se o aluno evadir ao longo do curso, da mesma forma que acontece com o PEP.

Evolução da Evasão no Presencial

No contexto dos indicadores de evasão no período, houve uma piora anual de 1,8 p.p. na taxa do segmento Presencial, revertendo a tendência de queda registrada nos últimos trimestres. Esse resultado reflete a maior experiência dos times de retenção alcançada por meio do Programa Permanência que têm conseguido identificar mais rapidamente, ou seja, antes da virada do semestre os alunos já evadidos e que deixaram de frequentar as salas de aula. Adicionalmente, esse aumento da evasão também considera as pressões oriundas do cenário macroeconômico ainda com elevado nível de desemprego e a mudança no perfil da base de alunos, com a formatura de alunos FIES, que, dado as características originais do programa, eram menos propensos a evadir.

Evolução da Evasão no EAD

No segmento de EAD, a taxa de evasão atingiu 8,3% no 2T19, aumento de 1,8 p.p. frente ao ano passado, mas em linha com a tendência observada nos últimos trimestres. Esse desempenho reflete a evolução da base de alunos 100% online, que possuem maior propensão a evadir, dado o nível de engajamento mais baixo, bem como o ambiente competitivo ainda acirrado e os impactos do ainda elevado nível de desemprego. Esses efeitos foram parcialmente compensados pela disseminação das iniciativas do Programa Permanência também neste segmento.

Pós-Graduação

Considerando apenas cursos de Pós-Graduação, houve mais um significativo aumento de 20,4% no número de alunos na comparação anual, suportado pelas recentes captações de novos alunos advindos, principalmente, da modalidade EAD. O crescimento superior a 20% ao ano já ocorre, de forma sustentável, pelo segundo ano consecutivo e é consequência da reestruturação realizada na Pós-graduação nesses últimos anos que viabilizou, por meio de uma nova plataforma, uma oferta mais robusta e focada em nossas unidades próprias e de parceiros. Esse desempenho mais que compensou o volume importante de formaturas que, no total, somou aproximadamente 11 mil. Destaca-se, ainda, que a LFG também oferece cursos de Pós-Graduação, os quais estão considerados no total de alunos do segmento. Dessa forma, a Kroton encerrou o trimestre com 42,4 mil alunos matriculados nos cursos de Pós-Graduação, dos quais 34,4 mil alunos cursando a modalidade EAD e 8,0 mil na modalidade presencial.

Cursos Preparatórios (LFG), Livres, de Idiomas e SETS

Por meio da marca LFG, a Companhia oferta cursos preparatórios focados no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e em concursos para carreiras públicas. Sempre posicionada como referência em cursos preparatórios, a LFG registrou uma base média de alunos de 27.569 no 2T19 (cabe destacar que estes alunos não foram considerados no número de alunos de Ensino Superior reportado), uma queda de 3,4% face ao mesmo período de 2018. A Kroton também oferece cursos livres de curta duração, que permitem ao aluno aumentar seus conhecimentos em diferentes áreas de concentração, como Gestão, Educação, Exatas e Idiomas. No 2T19, havia 37.267 alunos matriculados nestes cursos (também não considerados no número de alunos de Ensino Superior reportado), representando um forte aumento de 65,9% na comparação anual. O segmento de negócios de Soluções Educacionais para Ensino Técnico e Superior (SETS) foi incorporado com a aquisição da Somos dentro da Vice-Presidência de Educação Continuada. A SETS é responsável pela comercialização de livros com a marca Saraiva para o Ensino Superior, sistema de ensino para ensino técnico com a marca Érica e cursos preparatórios para concursos públicos. Os principais produtos oferecidos incluem a venda de livros CTP (Científicos, Técnicos e Profissionais), com destaque para as áreas de Direito, Administração, Economia e Contabilidade, Técnicos e Não Ficção onde, ao longo do 2T19, foram vendidos 468.439 livros, o que representa uma queda de 8,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, em razão da concentração de vendas verificada no trimestre anterior e do cenário adverso vivido pelo setor de varejo de livros.

SEGMENTO EDUCAÇÃO BÁSICA

Estruturação do segmento de Educação Básica Após a incorporação da Somos, a Kroton passou a contar com a mais completa plataforma de tecnologia com soluções em produtos e serviços para a Educação Básica no Brasil, incluindo escolas próprias, conteúdo pedagógico físico e digital, avaliações, treinamento de professores, conteúdo de educação complementar (contra-turno), tecnologia educacional e outros serviços.

O Segmento de Educação Básica da Kroton foi estruturado em duas grandes Unidades de Negócio: 1. Plataforma Integrada de Serviços K12 & PNLD/Contratos Oficiais: engloba todos os produtos e serviços oferecidos para escolas parceiras, como: conteúdo físico e digital, assessoria pedagógica, avaliação, treinamento de professores, conteúdo de educação complementar (contra turno), tecnologia educacional entre outros serviços. Neste segmento também estão considerados os serviços prestados relativos ao Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e demais contratos firmados com órgãos oficiais. O negócio de PNLD/Contratos Oficiais utiliza o mesmo Editorial e áreas de apoio, de marketing, entre outras, das plataformas integradas K12, e para melhor refletir o negócio na sua integridade (sem necessidade de rateios), ambos os negócios foram agregados, mas suas receitas foram destacadas para permitir análise segregada de crescimento de ambos os negócios.

Gestão de Escolas: compreende o desempenho das escolas de Educação Básica próprias, bem como dos contratos de gestão de escolas de terceiros (onde grandes empresas/organizações nos contratam para gerir suas unidades escolares), além de todas as operações do Red Balloon (escolas próprias, franquias e in-schools). A operação da Red Balloon está consolidada na Unidade Gestão de Escolas, pois a maioria dos seus alunos estuda em unidades autônomas. Os serviços que eram oferecidos na Somos pela SETS (relacionados ao Ensino Técnico, Superior e Preparatório para concursos públicos) passam a compor os resultados do Segmento de Ensino Superior, na Unidade de Negócio Educação Continuada.

Abaixo a tabela resumo com os principais indicadores operacionais do segmento de Educação Básica:

Adicionalmente, é importante mencionar que a Companhia se encontra, nesse momento, em plena atividade comercial para 2020, com um time de vendas renovado e ampliado para entregar um resultado ainda mais forte para o próximo ano letivo. Recentemente, a Kroton lançou uma nova estratégia comercial, criando uma abordagem bastante assertiva e diferenciada. As forças comerciais, que antes acessavam as escolas oferecendo produtos e serviços isolados, foram agora posicionadas dentro de uma perspectiva integrada, que comunica todos os produtos e serviços da Companhia. Com a integração e amplitude de seu portfólio, a Companhia se coloca como agnóstica às escolhas pedagógicas das escolas, provendo a solução metodológica que a escola decidir: Sistemas de Ensino, Livros Didáticos, ou ainda um mix de ambos, conforme os segmentos educacionais. Essa abordagem permite um posicionamento único no mercado, podendo servir a todas as escolas brasileiras, contrariamente aos concorrentes que atuam apenas em Sistemas de Ensino ou em Livros Didáticos. Dessa forma, o mercado endereçável compreende, 6,2 milhões de alunos, 63% superior aos 3,8 milhões de alunos matriculados em escolas de Sistemas de Ensino. Os primeiros resultados dessa estratégia têm se mostrado muito animadores, pois foram bastante superiores ao mesmo período do ano anterior e acima das metas parciais estabelecidas.

No entanto, há ainda muito a ser feito, uma vez já que as contratações para o próximo ano são mais intensas no segundo semestre. Cabe ressaltar ainda que o time comercial da Somos, composto por Consultores Comerciais, Assessores Pedagógicos, Especialistas em Produtos e equipes de Marketing e Eventos, é com larga vantagem o maior time comercial em atuação no mercado brasileiro. Além disso, a Somos dispõe do maior time de Inteligência de Mercado do setor que realiza, entre outras atividades, um censo anual em mais de 20.000 escolas privadas mapeando os produtos e serviços que os colégios utilizam e pretendem utilizar. Na campanha atual, também foi inaugurada a área de Inside Sales da Somos, responsável pelo planejamento e execução de todas as atividades de marketing digital, com resultados parciais muito positivos.

No PNLD 2020, a Somos aprovou em definitivo 20 das 22 coleções inscritas, o que representa um percentual muito acima do histórico e da média do mercado, sem considerar que ainda há chances de que os recursos técnicos das duas coleções não aprovadas sejam acatados. A divulgação e a negociação do PNLD ocorrem, tipicamente, no terceiro trimestre. Por fim, no que diz respeito às Escolas Próprias, ao longo do 2T19 a Companhia avançou na integração de todas as unidades com vistas aos ganhos de eficiência e trabalhou intensamente na estratégia comercial para o próximo ano, cujo processo de implementação se inicia no 3T19. A Companhia espera resultados bastante positivos nas matrículas e rematrículas para 2020 a partir da combinação dessa nova estratégia e a readequação dos times e incentivos realizada durante o 1S19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here