Início Notícias Quantidade de acidentes de trânsito no Carnaval cai em 50% em Salvador

Quantidade de acidentes de trânsito no Carnaval cai em 50% em Salvador

98
0
Divulgação/Transalvador

A Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) registrou uma redução de cerca de 50% na quantidade de acidentes nos cinco primeiros dias deste Carnaval, quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Até o momento, foram contabilizadas 72 ocorrências, enquanto em 2018 foram 140.

Mesmo com essa queda acentuada, um dado é preocupante. O órgão de trânsito registrou quatro acidentes com vítimas fatais desde a última quinta-feira (28). Todas essas ocorrências envolviam motos.

“Mesmo com todo nosso trabalho de conscientização, de abordagens educativas, fiscalizações e de blitze da Lei Seca, temos esse dado que nos deixa triste. Por isso, pedimos que os motociclistas colaborem e tenham um comportamento responsável no trânsito, já que eles estão numa condição de grande vulnerabilidade”, pede Fabrizzio Müller, superintendente da Transalvador.

Na noite de ontem (04), a Transalvador manteve 361 agentes nas ruas em volta dos circuitos para garantir um trânsito mais seguro para o cidadão. Ainda com o objetivo de preservar vidas, a equipe de Educação para o Trânsito abordou 340 condutores profissionais, dentre eles mototaxistas regulamentados, motoristas de ônibus e da Prefeitura, além de taxistas. Nenhum foi flagrado com teor alcoólico no sangue.

Lei Seca e autuações – Nas blitze da Lei Seca, uma a cada dez pessoas abordadas foi notificada por ter consumido bebidas alcoólicas. Na quinta noite oficial de folia, 501 condutores passaram pelo bafômetro e 50 foram penalizadas. Na oportunidade, os agentes tiveram que recolher 40 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) e remover 28 veículos ao pátio da autarquia.

Ainda no quinto dia de folia, foram registradas 1.330 autuações, e 90 veículos tiveram de ser removidos no terceiro dia de festa. Na faixa exclusiva para ônibus e táxis, localizada na Av. Centenário, 791 veículos foram notificados por transitar irregularmente.

Segurança – Ontem (04), a Guarda Civil Municipal registrou 194 atendimentos, com 11 ocorrências contabilizadas. Ainda na noite de segunda, foram apreendidos 49 objetos perfurantes, cortantes e contundentes, representando uma redução de 54,1% em relação ao mesmo período do ano anterior (107).

Durante todo Carnaval já foram distribuídos 44.457 folders contendo dicas de segurança. Foram distribuídas ainda 33.289 pulseiras para identificação de crianças, o que representou um aumento de 38,3% em relação ao mesmo período do ano anterior (24.065). Além disso, foram catalogados um total de 136 documentos perdidos. O número caiu 35,2% em relação ao mesmo período do ano anterior (210).

Abordagem social – O penúltimo dia de Carnaval foi de consolidação dos resultados do trabalho das 36 equipes de atuação da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), com a realização de 1.624 ações de abordagem e encaminhamentos de crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade social, ao longo dos principais circuitos da folia.

Foram realizados, ainda, 146 cadastros, dentre os quais registrou-se 129 crianças e/ou adolescentes em situação de vulnerabilidade, risco e violação de direitos e 17 crianças e/ou adolescentes em situação de trabalho infantil, o que também demonstra queda dos números, uma vez que no domingo (04) estes dados foram 145 e 30, respectivamente.

Já nos três Camarotes Acessíveis do Carnaval montados pela Semps, localizados nos circuitos de Ondina, Piedade e Campo Grande, houve recorde de 456 pessoas com deficiência e/ou idosos que aproveitaram a festa com segurança, conforto e vista privilegiada no penúltimo de Carnaval.

Reparos – A Secretaria de Manutenção (Seman) registrou nove ocorrências no quinto dia de festa. Os técnicos realizaram diversas ações preventivas e corretivas nos circuitos da folia, como desobstrução em 187 metros de rede de drenagem, limpeza de 413 caixas, 23 podas de árvores, colocação de 15 tapumes, uso de 325 kg de asfalto para tapa-buraco e reparos em 30m² de passeio.

Transporte – No quinto dia de folia foram transportadas 648.922 pessoas no sistema convencional de ônibus da cidade. Já nos veículos do sistema complementar, foram 42.448 pessoas. Mais de 92 mil passageiros utilizaram o serviço da linha gratuita Lapa-Calabar, que está circulando desde as 10h de quinta-feira (28).

Outros meios de transportes utilizados na capital baiana foram: táxi, com 38.978 passageiros transportados, e mototáxi, com 12.386. O Elevador Lacerda transportou 43.466 pessoas e 3.068 pessoas passaram pelo Plano Inclinado Liberdade-Calçada,

O Expresso Carnaval levou 9.790 passageiros nas linhas em operação. No acumulado de cinco dias de festa, o total de público transportado foi de 5.718.574.

Fiscalização – A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) realizou, ontem (04), 439 vistorias entre diversos estabelecimentos, como camarotes, balcões, trios, depósitos e arquibancadas. Foram emitidos 50 notificações e lavrados três autos de infração. Uma interdição foi feita. Três materiais de publicidade irregular foram apreendidos

Já a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) recolheu na segunda-feira de Carnaval 5.623 itens irregulares, sendo 1.877 no Circuito Dodô e 3.746 no Circuito Osmar. Foram lavrados 293 autos de apreensões.

Iluminação pública – A Diretoria de Iluminação, vinculada à (Semop), registrou 35 ocorrências de manutenção, troca de refletores, substituição de lâmpada ou poste, sendo, 21 na Barra e 14 no Centro. Não foi registrado ato de vandalismo.

Salvamar – A Coordenadoria de Salvamento Marítimo (Salvamar) registrou sete ocorrências de pré-afogamentos, sendo cinco na Barra e dois em Ondina . Treze pulseiras de identificação foram distribuídas a crianças nas praias localizadas no circuito Dodô.

Poluição sonora – Nove estabelecimentos foram vistoriados, sendo seis no Circuito Dodô e três no Circuito Osmar. Na ocasião, os fiscais emitiram uma notificação. Também foram feitas vistorias em 42 trios elétricos, 11 camarotes e em 25 em áreas públicas.

Defesa do consumidor – A Codecon realizou 28 vistorias nos circuitos oficiais, além dos bairros onde há Carnaval, como Boca do Rio, Periperi, Paripe, Liberdade e Cajazeiras, com base na Lei Federal 8.078/90 e legislação municipal. Foram emitidas oito notificações e lavrados quatro autos de infração.

As principais irregularidades encontradas foram: ausência de CDC, ausência de etiqueta informativa de preço, falta de higiene e lixeira inadequada e descumprimento da lei antifumo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here