Início Notícias Caixa resolve afastar gerente que ordenou algemar cliente em Salvador/BA

Caixa resolve afastar gerente que ordenou algemar cliente em Salvador/BA

170
0
Divulgação

Caixa afasta gerente que mandou expulsar empresário negro de agência. Instituição bancária informou, também, que vai abrir sindicância interna para apurar o caso e realizar treinamento com funcionários em todas as unidades

“A Caixa prima pelo respeito à diversidade de raça, origem, etnia, gênero, cor, idade, classe social ou qualquer tipo de diferença entre as pessoas”, informou a nota, que ressalta, também, que o banco segue uma política de “atendimento com zelo, presteza e prontidão aos clientes e usuários, de forma justa e equitativa”.

Entenda o caso:

Um cliente negro denunciou nas redes sociais, nesta segunda-feira, 25/2, um caso de injúria racial que sofreu em uma agência da Caixa, no Largo do Relógio de São Pedro, em Salvador.

Na publicação, Crispim Terral, de 34 anos, ele teria sido ignorado no atendimento presencial na agência pelo gerente:

“Fui surpreendido mais uma vez pelo senhor Mauro, gerente responsável pela minha conta naquele momento, que me atendeu de forma indiferente enquanto me deixou esperando na sua mesa por quatro horas e quarenta e sete minutos e foi atender outras pessoas em outra mesa”, diz na publicação no Facebook.

O cliente ainda acrescenta que recorreu a um outro gerente que acionou uma viatura policial e ordenou que os policiais algemassem-o para registrar um Boletim de Ocorrência.

Crispim Terral foi conduzido a força com um golpe de gravata para a Central de Flagrantes, onde foi autuado por desobediência e resistência.

Em nota a PMBA emitiu um comunicado:

Na tarde da última terça-feira, 19, uma guarnição da Polícia Militar do 18º Batalhão foi solicitada por prepostos da agência da Caixa Econômica Federal, localizada no Relógio de São Pedro, em razão de um dos clientes se recusar a deixar a agência mesmo após o término do expediente.
No local, os policiais militares conversaram com o gerente da agência e ele relatou que o homem estava solicitando um comprovante de transação, que não poderia ser fornecido naquele momento, e solicitou a remoção do cidadão do interior do estabelecimento em razão do encerramento do expediente bancário.
Os policiais, então, dirigiram-se ao homem e solicitaram que ele acompanhasse a equipe junto com o representante da agência bancária à delegacia, para formalização da ocorrência em razão do impasse gerado pelo conflito de interesses. Os policiais relataram que o cidadão começou a se exaltar e dizer que não sairia da agência sem ter a sua demanda atendida, contrariando a recomendação das autoridades que intervieram no conflito.
Houve a necessidade de empregar a força proporcional para fazer cumprir a ordem legal exarada, mesmo após diversas tentativas de conduzi-lo sem o emprego da força. Ele não foi algemado. O vídeo divulgado mostra uma condução técnica dos policiais militares na ação e também observa-se uma edição suprimindo parte do ocorrido.
Ao fim, o cidadão foi conduzido à Central de Flagrantes onde foi autuado por desobediência e resistência. Administrativamente uma sindicância será instaurada pelo 18º BPM para apurar todas as circunstâncias da intervenção policial. É importante ressaltar que, apesar de ser um estabelecimento federal, quando a PM é acionada tem o dever de atender a ocorrência.”

Manifestantes fizeram protestos hoje, 26/02, dentro da Caixa acusada pelo cliente negro. O Crispim Terral também retornou ao local do episódio.

A Caixa emitiu um anota afirmando que estão apurando os fatos:

“A Caixa informa que está apurando e tomará todas as providências cabíveis. A Caixa ressalta que repudia atitudes de discriminação cometidas contra qualquer pessoa.”

Canais alternativos e internautas ficaram revoltados com o modo agressivo de abordagem da PM e ordenamento do gerente da Caixa:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here