Início Notícias Prefeitura de São Paulo lança chamamento público para compartilhamento de patinetes elétricos

Prefeitura de São Paulo lança chamamento público para compartilhamento de patinetes elétricos

Empresas interessadas em participar do processo de regulamentação do modal deverão se comprometer com medidas de segurança e manutenção

487
0

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT), publicou neste sábado (2) o edital de chamamento público para empresas interessadas no processo de regulamentação do sistema de compartilhamento de patinetes elétricos.O objetivo é identificar as operadoras e envolvê-las na elaboração de regras de implantação e utilização desse modal. A SMT pretende garantir que o compartilhamento de patinetes elétricos seja oferecido de forma segura para todos os usuários do espaço público, especialmente os pedestres.

No início de janeiro, a SMT constituiu um grupo de trabalho para iniciar estudos e conduzir o processo de regulamentação dos patinetes. A Prefeitura vai analisar as experiências que outras cidades do mundo tiveram com esse modal – que integra o que vem sendo chamado de “micromobilidade” –, mapear suas potencialidades e, diante das peculiaridades da cidade de São Paulo, mirar em uma construção conjunta de normas e condutas com a participação do mercado e a sociedade.

O chamamento será conduzido pelo grupo de trabalho. As operadoras deverão apresentar suas manifestações de interesse, com as propostas para participar da regulamentação, até o dia 18 de fevereiro. Elas terão que comprovar habilitação jurídica, regularidade fiscal e trabalhista e sua situação econômico-financeira.

As empresas deverão assinar e cumprir um termo de responsabilidade no qual se comprometerão com a implantação de medidas de segurança e manutenção, além de garantir que a operação respeite os preceitos do Código de Trânsito Brasileiro, da resolução do Contran que disciplina a circulação de patinetes e das leis municipais sobre a ocupação do espaço público, especialmente as calçadas. Os equipamentos precisarão ser seguros, confiáveis e de qualidade e não poderão ser estacionados de modo que impeçam ou atrapalhem o caminho e a circulação dos pedestres.

A SMT trabalha para que a futura regulamentação esteja alinhada com os princípios do Plano de Segurança Viária – Vida Segura, em elaboração na capital, que adota o conceito de Visão Zero, para o qual nenhuma morte é aceitável no trânsito.

Artigo anteriorSchin lança campanha que reforça a cadeia produtiva da cerveja
Próximo artigoSulAmérica Saúde atualiza app e destaca serviço de telemedicina
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui