Início Notícias Governo chinês afirma que valor do Bitcoin vai zerar

Governo chinês afirma que valor do Bitcoin vai zerar

Não é de hoje que a China demonstra sua aversão à criptomoeda, sendo que o governo de Pequim em julho do ano passado chegou a proibir completamente a mineração de Bitcoin no país.

404
0

A China tem pouca ou nenhuma simpatia pelo Bitcoin, e isso não é novidade para ninguém. Principalmente agora, em um momento que a criptomoeda mais famosa do mundo está em baixa.

Chamado por muitos de “inverno cripto”, a redução brusca no valor desses ativos digitais tem feito inúmeras vítimas pelo mundo inteiro – e o país asiático, que não é bobo, enxergou uma oportunidade de dar uma cutucada no seu desafeto, realizando uma publicação no diário oficial da mídia nacional para alertar os seus leitores de que há grandes possibilidades do valor do Bitcoin chegar a zero, buscando assim desestimular a utilização do ativo no país.

O tom utilizado pelo Economic Daily foi propositalmente apocalíptico. Na publicação, a China destilou acusações ao Ocidente, que teriam manipulado os conceitos pseudotecnológicos. “No futuro, quando a confiança dos investidores entrar em colapso ou quando países soberanos declararem o Bitcoin ilegal, ele retornará ao seu valor original, que é totalmente inútil”, afirmou o jornal.

Não é de hoje que a China demonstra sua aversão à criptomoeda, sendo que o governo de Pequim em julho do ano passado chegou a proibir completamente a mineração de Bitcoin no país. Pouco depois, mais precisamente em setembro, também foi proibida qualquer transação utilizando o ativo. Vale lembrar que o país tem planejado o lançamento de sua própria moeda digital, que será chamada e e-CNY ou yuan digital chinês.

Especialistas não concordam

Por um bom período, as criptomoedas experimentaram uma ascensão impressionante, e diversos setores passaram a aderir aos ativos digitais. No Brasil, inclusive é possível até mesmo utilizá-las em plataformas de jogatina, como o 1xBet cassino, que oferece mais de 10 mil jogos em sua plataformas, assim como promoções imperdíveis, que incluem giros gratuitos e um bom incremento no saldo do jogador, sendo esta uma ótima alternativa para testar os serviços disponibilizados gastando pouco.

Apesar do tom caótico utilizado pelos chineses ao apontarem a queda brusca do Bitcoin, especialistas no setor têm opiniões um pouco diferentes. O Banco da Inglaterra (BoE) afirma enxergar algo de positivo na atual redução do valor das criptomoedas. Jon Cunliffe, vice-governador da instituição, relatou ao Bloomberg que as companhias do mercado que mantiverem-se de pé provavelmente serão vistas como “players dominantes” quando o cenário mudar.

No entanto, mesmo com sua postura otimista, o executivo também fez questão de ressaltar que, “aconteça o que acontecer nos próximos meses com os criptoativos, espero que a tecnologia criptográfica e as finanças continuem. Existe possibilidade de grandes eficiências e mudanças na estrutura do mercado”.

Já Nayib Bukele, presidente de El Salvador, país que passou a utilizar o Bitcoin como moeda legal desde 2021, usou o Twitter para realizar uma publicação negacionista, onde aponta que as pessoas tem que “parar de olhar para os gráficos e aproveitar a vida”.

Motivos

Uma das justificativas para a queda brusca no valor dos criptoativos foi a divulgação de um relatório com os dados da inflação nos Estados Unidos, onde os índices apresentados eram maiores que os especulados para o país. Sendo que o aumento na taxa de juros do Fed (Sistema de Reserva Federal dos EUA) foi outro fator que influenciou diretamente o mercado de ativos digitais em todo o globo.

Levando esses fatores em consideração, pela primeira vez desde fevereiro do ano passado, o investimento no setor das criptomoedas ficou abaixo de US$ 1 trilhão, já que atualmente os investidores têm buscado dívidas mais seguras, demonstrado uma clara aversão ao risco, que é comum aos ativos digitais, já que seus valores tendem a mudar com certa frequência. Ainda assim, muitos analistas creem que o Bitcoin, por exemplo, irá passar com certa facilidade por essa crise e em pouco tempo permanecerá como o ativo digital mais importante e valioso do planeta.

Autor: sphere elephant / [email protected]

“As opiniões expressas são de exclusiva responsabilidade  de seus autores, e não necessariamente refletem a opinião do CidadeMarketing e de seus editores sobre o assunto.”

Artigo anteriorTerra evidencia interesses e relação do público LGBT+ com marcas
Próximo artigoVAIO® completa 25 anos e celebra com descontos de até 25% em notebooks no Brasil
Editor Executivo do Portal CidadeMarketing.com.br > Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui MBA Executivo em Administração com ênfase em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas - Rio de Janeiro. Consultor, Palestrante e Pesquisador sobre Empreendedorismo, Marketing, Redes Sociais e Negócios Digitais. Professor, Palestrante TedxTalks e Campus Party. Twitter: @ThalesBrandao

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui