Início Notícias Vigilância Sanitária encontra comida imprópria no camarote Quem/O Globo no Sambódromo

Vigilância Sanitária encontra comida imprópria no camarote Quem/O Globo no Sambódromo

Sambódromo tem camarotes multados: Vigilância Sanitária faz 137 inspeções durante o Carnaval

682
0
Foto: Nelson Duarte/Vigilância Sanitária

Para não estragar o carnaval dos cariocas, a Vigilância Sanitária da Prefeitura do Rio segue atuando firme na Marquês de Sapucaí, Terreirão do Samba e entorno. No segundo dia de trabalho no local, foram realizadas 72 inspeções e aplicadas dez infrações, com o descarte de 17 quilos de alimentos impróprios ao consumo em dois camarotes. Um deles é o Quem/O Globo, no setor 7, onde técnicos inutilizaram sete quilos de salgadinhos e quatro quilos de bolo em temperatura ambiente, fora das indicações dos fabricantes, aplicando uma infração por produto impróprio ao consumo.

– Todo alimento deve ser conservado de acordo com que o fabricante recomenda. A conservação em temperatura inadequada propicia sérios riscos à saúde do consumidor. Por isso, antes de qualquer coisa, é muito importante observar o que vem escrito no rótulo do produto – alerta a coordenadora de Alimentos da Vigilância Sanitária municipal, Aline Borges.

Foto: Nelson Duarte/Vigilância Sanitária

Também no camarote Quem/ O Globo a equipe identificou irregularidades nos serviços de cabeleireiro. O espaço para higienização de materiais e mãos dos profissionais estava ocupado por bolsas, sem lavatório, sem lixeira com tampa e sem dispensadores de papel e sabonete líquido, resultando em mais três autuações: duas pelo não cumprimento de procedimentos de embelezamento e uma por falta de licença. Outro camarote com problemas foi o Allegria, no setor 11, onde seis quilos de amendoim com rotulagem incorreta foram descartados e uma infração aplicada por produto impróprio ao consumo.

As fiscalizações fazem parte do planejamento de Carnaval da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses, que tem a base operacional no setor 11 e conta diariamente com 115 fiscais, 60 na Passarela do Samba e entorno e 55 em pontos de folia autorizados, como o desfile da Bangalafumenga neste domingo, 3, onde uma equipe vistoria a estrutura dos postos médicos e ambulâncias. A operação contempla também ações de orientações. Uma delas é a distribuição de folhetos especialmente produzidos para a folia, com dicas de prevenção aos riscos de saúde. O material está disponível no estande da Vigilância no setor 7 do Sambódromo, onde todos os dias, a partir das 18h, há plantão para atendimento em tempo real de denúncias presenciais e as recebidas na Central 1746.

– A Vigilância atua para tornar visível o que é invisível aos olhos do consumidor. Por isso, começamos a atuar antes do Carnaval, com inspeções no Sambódromo, Terreirão, em estabelecimentos na rota dos blocos e até em empresas que servem alimentos nos camarotes. Esse ano, entre ambulantes, garçons, chefs de cozinha e outros, qualificamos quase mil profissionais e produzimos folhetos com dicas para a preservação da saúde. Mesmo com todas essas orientações, ainda nos deparamos com irregularidades. Por isso, desconfiou do aspecto ou gosto de um alimento? Vá ao nosso estande no setor 7 e denuncie – recomenda Márcia Rolim, subsecretária de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses.

Em dois dias, foram contabilizadas 137 inspeções, com 26kg de alimentos descartados. A operação conta diariamente com 115 fiscais, 60 distribuídos na Passarela do Samba e entorno e 55 em outros pontos de folia autorizados, como o desfile da Bangalafumenga na manhã deste domingo, 3, com uma equipe conferindo a estrutura dos postos médicos e ambulâncias.

Além das inspeções de alimentos, técnicos do Laboratório Municipal de Saúde Publica (LASP) coletaram 17 amostras em nove estabelecimentos do Sambódromo, como caipirinha e espetinho de carne, entre outros produtos servidos ao consumidor e levados para análise. Somadas as 14 coletadas no primeiro dia no Terreirão, são 31 amostras em análise, com os resultados dos primeiros exames saindo nesta segunda-feira, 4.

 – Esse trabalho é muito importante, pois, dependendo do resultado, possibilita que nossas equipes retornem ao estabelecimento para uma ação corretiva – explica a coordenadora do LASP, Roberta Ribeiro, adiantando que, durante todo o Carnaval, a previsão é a coleta de, pelo menos, 80 amostras no Sambódromo e entorno.

Outra atuação é da Coordenadoria de Saúde, que realizou neste segundo dia 22 inspeções em camarotes e outros estabelecimentos no entorno da Passarela do Samba, conferindo todas as 15 ambulâncias de plantão para atendimentos em geral, sem registro de alterações. Em uma ação no Terreirão, técnicos da Coordenadoria de Engenharia – que tem foco nas estruturas como as de ar-condicionado, exaustão e sistema de água e esgoto – vistoriaram quatro estabelecimentos, aplicando uma multa por falta de higiene nas áreas comuns. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here