Início Artigos Carlos Hilsdorf Que o Marketing me socorra!

Que o Marketing me socorra!

"Parem de tentar vender através do Marketing e permita que ele ajude seus clientes a comprar!"

7
0

Momentos de desaceleração, recessão e crise econômica evidenciam os diversos níveis de amadorismo nos mais variados segmentos do mercado.

Nos momentos de euforia econômica os controles afrouxam e, temas como gestão, planejamento/execução e austeridade são tratados retoricamente como essenciais, mas na prática deixam de ser prioridades. O mercado está comprando? A prioridade é vender!

Porém, quando o mercado aciona o reverso… Então, os equívocos de planejamento, execução, os custos visíveis e invisíveis não tratados e a falta de austeridade – para a qual parecia não haver tempo na euforia – passam para a ordem do dia. Dá até para ouvir o jargão, não é?

É preciso fazer mais com menos!

O mundo corporativo adora simplismos.

Bem, o fato é: as vendas caíram…

Meu Deus, as vendas caíram!

Socorro, socorro, que o marketing me socorra!

Nesta hora o Marketing (cuja atuação é totalmente diferente dependendo do nível de consciência da gestão da empresa e dos profissionais contratados) é chamado com urgência para socorrer o comercial.
Sim, o mesmo comercial que nos momentos de euforia diz que o marketing só atrapalha e não sabe nada sobre o que acontece em campo.

Os bombeiros do marketing são acionados (bem como seus terceirizados, agências de propaganda, etc.) para criar o slogan mágico que, uma vez comunicado, trará de volta o nível desejado de vendas…

Detalhe: precisam fazer isto com uma verba de comunicação infinitamente menor que as anteriores e em menos da metade do tempo necessário para se produzir, em conjunto com a agência, uma boa campanha de comunicação.

Os profissionais de marketing são os que gritam agora:

– Socorro, socorro, que Deus nos socorra – agora querem milagres na empresa!

Se a gestão não encarar Comercial, Marketing e RH de maneira integrada e estratégica no auxílio à compreensão do momento atual e redesenho de tudo o que define o negócio e sua viabilização, não adianta tentar apagar incêndios maiores com menos água, até porque, não foi a falta de água que gerou o incêndio, mas não deixar os bombeiros atuarem preventivamente antes do “fogo”.

Já que grande parte do mundo corporativo gosta tanto de simplismo, vamos oferecer simplicidade (o que é bem diferente):

“Parem de tentar vender através do Marketing e permita que ele ajude seus clientes a comprar!”

Para que isto ocorra, não peça ao Marketing o milagre da multiplicação das Vendas, mas a Sabedoria de como devemos redesenhar a estratégia em novos cenários.

Deixemos os profissionais trabalharem para ajustar os enganos que os amadores permitiram que acontecessem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here