Thales Brandão
Mestre em Comunicação e Sociedade pela Universidade Federal de Sergipe. Possui graduação em Administração com ênfase em Marketing pela Faculdad...
ver biografia completa
 
Acesse os últimos posts desse blog.
 
Visite outros blogs do CidadeMarketing
 
 
 
 
publicidade
 
 
 
17/11/2017- 23h02

P&G apresenta filme emocionante para os jogos olímpicos

Campanha apresenta curta-metragem sobre atletas superando os preconceitos para os Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018
Thales Brandão

CidadeMarketing

A 3 meses da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018, a P&G, patrocinadora dos Jogos Olímpicos, apresenta Amor além do preconceito, filme que ilustra como seria o mundo se todos pudessem enxergar com olhos de mãe. Uma pesquisa sobre os atletas, divulgada recentemente pelo COI em nome da P&G, revelou que 55% deles já sofreram preconceito ou julgamento de outros e que a maioria (53%) afirmou que a mãe tinha sido sua mais forte apoiadora nessa situação.

 

 

A campanha, que faz parte de um grande esforço da empresa de usar o poder da publicidade para incentivar conversas sobre questões importantes como essa, está sendo veiculada pela televisão em mais de 20 países, além de digitalmente.

 

Reprodução

 

Dirigido por Alma Har'el, Amor além do preconceito é o mais novo filme de Obrigado, mãe!, campanha que foi aclamada pela crítica durante os Jogos Olímpicos no Brasil.

 

 


 ANÚNCIO

 

 



Confira o RSS deste Blog
Envie
Comentários
15/11/2017- 21h23

McDonald’s apresenta novo sanduíche da Linha Signature

Com produção da Landia, o filme mostra quatro amigos numa road trip descobrindo juntos vários lugares novos.
Thales Brandão

CidadeMarketing

McDonald's apresenta o mais novo sanduíche da Linha Signature. Servido no pão Brioche, com dois hambúrgueres bovinos, tomate, bacon e quatro tipos de queijos, emmental, muçarela, parmesão e cheddar, o Qu4ttro Formaggi chega ao cardápio da rede nesta semana junto com campanha criada pela DPZ&T, que inclui filme para TV e internet, além de material de ponto de venda e mídia exterior.

Com produção da Landia, o filme mostra quatro amigos numa road trip descobrindo juntos vários lugares novos. No meio do caminho, eles se deparam com uma queijaria, onde ficam impressionados com novos sabores. O comercial ainda corta para um restaurante do McDonald's com os amigos experimentando o Qu4ttro Formaggi e relembrando a viagem através de fotos e vídeos no celular.

 

 

"A Linha Signature, que já é focada na qualidade dos ingredientes, assume agora o papel de introduzir o consumidor ao universo dos queijos. No filme, quem descobre esse universo são quatro amigos que se deparam com uma pequena queijaria no meio de sua road-trip, um tipo de viagem em que as descobertas surgem do acaso. Por outro lado, queremos mostrar o Qu4ttro Formaggi como ele é: uma exuberância de queijo. Por isso filmamos com dois diretores, um focado em contar a história, outro em mostrar a comida de um jeito grandioso, com muito appetite appeal. No final, buscamos equilibrar um sanduíche delicioso e a delícia de estar entre amigos, que é a receita desta campanha", comenta Daniel Motta, diretor de Criação da DPZ&T.

Assista ao filme da campanha:

 

 

Ficha Técnica:

Título: Qu4ttro Formaggi
Duração: 30"/ 15"/ 5"/2"
Cliente: Arcos Dorados Comércio de Alimentos Ltda
Produto: Qu4ttro Formaggi
Agência: DPZ&T Comunicações S.A.
Direção Geral de Criação: Rafael Urenha
Direção de Criação Executiva: Sergio Mugnaini
Direção de Criação: Daniel Motta
Criação: Daniel Motta, Daniel Mattos, Tiago Zanatta, Marcel Manzano, Luciano Fonseca
Atendimento: Daniel Jotta, Mariana Magalhaes, Fabiana Sanches, Carolina Grecco
Mídia: Paulo Ilha, Rodrigo Tamer, Edera Bonato, Bruno Sabor
Planejamento: Fernando Diniz, Rodrigo Santini, Chris Toledo, Juliana Nobre
Aprovado por: Roberto Gnypek, João Branco, Gabriel Ferrari, Eloiza Zerneri
Diretora de Produção Integrada: Ducha Lopes
RTV: Karen Nakamura
Produtora: Oriental Films / Landia
Direção de Cena: Robert Llauró
Direção de Fotografia: Diego Pavesse
Direção de Produto: Radamés
Produção executiva: Diego Robino, Thomas Amoedo
Montagem: Mauro Sarser
Finalizador: Oriental films
Pós Produção: Oriental films
Trilha Sonora: Paulinho Corcione e Equipe Lucha
Produtora de áudio: Lucha Libre Audio
Finalização de áudio: Equipe Lucha
Locutor: Victor Bittow
Executivo/Atendimento: Thais Urenha

 

 



Confira o RSS deste Blog
Envie
Comentários
14/11/2017- 00h41

MPF/SE pede à Justiça que a marca Taurus corrija falhas em dez modelos de armas

A empresa nacional Forja Taurus é uma das três maiores fabricantes de armas leves do mundo.
Thales Brandão

CidadeMarketing com informações do MPF/SE

O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) acionou a Justiça contra a União e a empresa Forjas Taurus S.A. para a quebra do monopólio e retirada de obstáculos à importação de armamento e munições no Brasil. Na ação, o MPF também pede à Justiça que dez modelos de armas produzidos pela empresa sejam recolhidos para reparo, substituição ou indenização pelo valor pago, a critério do consumidor. Segundo investigação, a baixa qualidade das armas têm causado danos físicos e perdas de vidas humanas no Brasil.

Pela gravidade da questão, o MPF quer que as rés sejam condenadas a pagar indenização por dano moral coletivo em valor igual ou superior a R$ 40 milhões. Para o Ministério Público, a União instituiu um regime inconstitucional de proteção de mercado com a restrição à importação de armas que beneficiou a Taurus. Dessa forma, foram violados a ordem econômica, os direitos do consumidor, a segurança pública e o patrimônio público.

A empresa nacional Forja Taurus é uma das três maiores fabricantes de armas leves do mundo. Exporta armas e acessórios para mais de 70 países, sendo a 4ª colocada em venda de armas nos Estados Unidos da América. No Brasil, controla 90% do mercado de armas curtas, graças à reserva de mercado instituída pelo Exército Brasileiro em seu favor.

Reserva de mercado - Regulamentação do Exército Brasileiro proíbe importação de armamentos quando existe similar no mercado nacional. Dessa forma, os órgãos de segurança pública de todo o país ficam impedidos de importar armamentos mais adequados e se tornam obrigados a adquirir armas de baixa qualidade que estão sendo produzidas no Brasil.

Para a procuradora da República Lívia Tinôco, "com a falta da livre concorrência, as empresas nacionais não são pressionadas a buscar melhorias em seus produtos, uma vez que, independentemente da qualidade, tem a garantia de reserva de mercado". Por isso, para o MPF, "o Exército não pode privilegiar um fabricante, ainda que nacional, em prejuízo da liberdade de mercado, sendo lícito apenas que discipline os calibres e tipos de armas autorizados, restritos ou proibidos, mas não influir na liberdade de uma empresa comercializá-las no país, sob a fragilíssima desculpa de existência de similar nacional."

Danos ao erário - Para o MPF, o dano ao erário é imenso, uma vez que todos os órgãos de Segurança e Defesa e seus integrantes - Guardas Municipais, Policiais Estaduais, Polícias Federais e Forças Armadas - são obrigados a adquirir armas e munições de uma única empresa, com preços acima dos praticados por empresas que poderiam ser concorrentes. A falta de concorrência pode gerar preços abusivos, por exemplo, uma Taurus Model 840.40, SW 4", no mercado americano custa menos de U$300, o que equivale a menos de mil reais. O mesmo modelo no Brasil é fornecido aos órgãos de Segurança por R$ 4.813,56, isso com isenção da quase totalidade de impostos e sem intermediação de lojistas.

Armas de baixa qualidade - Durante a investigação, o MPF recebeu informações, laudos e relatórios técnicos de diversos órgãos de segurança pública, que apontam para a baixa qualidade de alguns modelos de armas da empresa Forjas Taurus. Segundo órgãos de Segurança e Defesa, há quantidade significativa de armas inutilizadas por estarem inservíveis em consequência de quebra ou dano por baixa qualidade ou defeito de fabricação.

Danos físicos e mortes - Também foram identificados diversos casos de falhas no disparo ou disparos acidentais em armas produzidas pela Taurus, que levaram a danos físicos e até a morte de pessoas. A quantidade de casos graves levou à criação de uma associação - Vítimas da Taurus - criada para externar a revolta de familiares e de pessoas diretamente atingidas em razão de funcionamento defeituoso das armas Taurus.

"Pelos defeitos de fabricação nas armas fornecidas aos Estados Unidos, a empresa fez acordo milionário reconhecendo o problema e indenizando os consumidores americanos. Na ação, o MPF busca reparar os danos que a empresa tem causado aos consumidores brasileiros em geral, aos policiais brasileiros em particular, e aos órgãos de segurança pública", explica Lívia Tinôco.

Ao longo da investigação, o MPF/SE ouviu todas as Secretarias de Estado da Justiça/Defesa do Brasil. Dos 26 Estados mais o Distrito Federal, 19, ou seja, 70,3%, responderam que têm problemas com as armas da Taurus. O MPF/SE também obteve informações técnicas de diversos órgãos policiais e se utilizou dos debates da audiência pública realizada na Câmara dos Deputados em agosto de 2016 sobre os defeitos apresentados nas armas fornecidas aos órgãos de Segurança Pública da União, Estados e DF.

Pedidos liminares - O MPF/SE pediu, liminarmente, que a Justiça Federal proíba a empresa de comercializar no Brasil dez modelos de armas que têm apresentado defeitos recorrentes. Também que seja obrigada a fazer recall desses modelos para reparo, substituição e/ou indenização, conforme escolha do consumidor. O MPF quer que a União seja proibida de aplicar a restrição imposta pelo Exército Brasileiro (artigo 5º do R-105), que impede a importação de armas, sob o argumento de existência de similar no mercado nacional.

A Justiça Federal deferiu parcialmente o pedido liminar do MPF e determinou que a empresa Forja Taurus apresente, no prazo de 90 dias, plano detalhado de recall dos dez modelos de armas defeituosas. Os demais pedidos foram negados. Por isso, o MPF/SE recorreu ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região e aguarda julgamento do desembargador federal Lázaro Guimarães.

Pedido principal - No pedido principal, o MPF/SE quer a modificação do teor do R-105 ou edição de novo regulamento substitutivo que não crie regime de monopólio na venda de armamentos ou munições no Brasil, com privilégios e proteções a empresas nacionais em prejuízo à livre concorrência.

Também quer que a empresa Taurus seja impedida de comercializar no Brasil os dez modelos de armas que tem apresentado defeitos recorrentes, a menos que comprove solução dos problemas existentes.

O MPF/SE requer, ainda, que a Taurus seja condenada a realizar recall e a pagar indenização pelos danos morais coletivos praticados contra os consumidores, os policiais brasileiros e a sociedade em geral.

 

Divulgação

 

Confira os dez modelos de armas produzidas pela Tauros que, segundo investigação do MPF/SE, apresentam defeitos com frequência:

- pistolas modelo 24/7 PRO TATICAL PRO LS DS, no calibre .40;
- pistolas modelo PT 840, calibre .40;
- pistola modelo PT 740, calibre .40
- pistolas modelo PT 100 calibre .40;
- pistolas modelo AF calibre .40;
- pistolas modelo PT 640 calibre .40;
- pistolas PT 100 Plus, calibre .40;
- carabinas modelo CT 30 calibre .30;
- carabinas modelo CT 40, calibre .40 e
- submetralhadoras MT calibre .40

Confira aqui a íntegra da ação do MPF/SE.

Número para acompanhamento processual: 0803509-42.2017.4.05.8500

 

 

 

 


 ANÚNCIO

 

 



Confira o RSS deste Blog
Envie
Comentários
12/11/2017- 00h58

Coca-Cola Brasil apresenta água com gás aromatizada

Sem adição de açúcar, adoçantes ou conservantes, Crystal Sparkling foi desenvolvida a partir da expertise de um grupo formado por profissionais
Thales Brandão

CidadeMarketing

O hábito, cada vez mais comum entre os brasileiros, de adicionar frutas, flores e ervas para deixar a água mais atraente é a inspiração da Coca-Cola Brasil para uma nova bebida refrescante e com um leve toque de sabor. Chega ao mercado este mês Crystal Sparkling, feita apenas com dois ingredientes - água gaseificada e aromas naturais. Serão dois sabores: limão e camomila, e tangerina e capim limão, em embalagens PET de 510ml e latas sleek de 310ml.

A marca identificou uma oportunidade no mercado brasileiro ainda pouco explorada, seguindo uma tendência que cresce de forma acelerada em países como EUA e Grã-Bretanha. A nova bebida é mais uma opção para os vários momentos do dia das pessoas.

"A marca Crystal sempre investiu em ações para incentivar os brasileiros a se hidratarem. Crystal Sparkling é um grande marco porque apostamos na inovação e vamos oferecer ao consumidor uma bebida mais simples e leve que usa as propriedades da água, mas com um leve sabor e só com dois ingredientes. É um lançamento focado nas necessidades das pessoas que promete repetir o sucesso que já alcançamos em outros países", afirma Rafael Prandini, diretor de marketing da Coca-Cola Brasil.

Sem adição de açúcar, adoçantes ou conservantes, Crystal Sparkling foi desenvolvida a partir da expertise de um grupo formado por profissionais, que reunia uma especialista em gastronomia, um mestre em plantas e ervas, um pesquisador de bebida, uma aromaterapeuta e um bartender. O briefing: criar uma bebida simples, leve e refrescante.

Eles ajudaram a marca a entender quais combinações de ingredientes poderiam compor o novo produto. A receita ideal deveria ter aromas naturais, manter o sabor e algumas características da água gaseificada: naturalidade, leveza e refrescância. O resultado é Crystal Sparkling que, inicialmente, estará disponível no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, e Mato Grosso do Sul, em uma faixa de preço entre R$2,00 e R$4,50.

 

 


A campanha: Crystal com um tchananan

Para transmitir a sensação de experimentar o produto, a campanha criada pela WMcCann brinca com onomatopeias nos títulos. Assim, Crystal Sparkling virou "Crystal com um tchananan" em uma das peças. Diversas expressões são usadas no OOH e mídia display, além de uma peça sonorizada no Spotify, e posts no Facebook e Instagram. O OOH também terá contará com dois espaços especiais em São Paulo, na Av. Paulista e na av. Brigadeiro Faria Lima, em frente ao Clube Pinheiros, com água de verdade, como em um aquário, reforçando a leveza de Sparkling. Ações de experimentação também estão programadas: serão realizados sampling para degustação em parques e áreas de lazer.

A campanha terá ainda uma ação criada em parceria com a Weber Shandwick, na qual as influenciadoras Jessica Belcost, Constanza Fernandez e Marina Santa customizaram desde mini-geladeiras até pochetes com os elementos da marca.
Ficha Técnica:

Agência: WMcCann
Cliente: Coca-Cola
Produto: Crystal Sparkling
Nome da campanha: Lançamento
CCO: Washington Olivetto
VP de Criação: Guime Davidson
Direção de criação: Nicolás Romanó
Criação: Gabriel Gil e Bruno Mukai
VP Executivo: Marcio Borges
VP de Planejamento: Debora Nitta
Planejamento: Luiza Portella, Hugo Rodrigues e Gabriela Kubik
Atendimento: Fabricio Aurichio e Bruna Paraizo
Mídia: André Simões, Elton Baesso, Caroline Gayo, Lorena Dias, Patricia Newlands, Marianna Garcia e Caio Couto
Social Media: Raphael Brick e Rodolfo Annechino
Atendimento Social Media: Renata Veloso
VP de Produção: Marcelo Hack
Produção Gráfica: Ricardo Rodrigues
RTV: Juliana Lutterbach e Ana Borges
Art Buyer: Ana Bandarra
Produtora de Som: Liquo
Produção digital: Andrea Rufino, Kaori Oshiro e André Nagae
Projetos: Jaqueline Travaglin, Erika Casal e Mylena Moraes
Aprovação pelo cliente: Francesco Cibó, Diego de Oliveira, Ana Carolina Santos, Mariana Branco, Audrei Schmidt e Leila Taranto.

 



Confira o RSS deste Blog
Envie
Comentários
10/11/2017- 23h54

Número de novos microempreendedores individuais é recorde no país, diz Serasa Experian

Entre os estados, em agosto/2017, São Paulo foi responsável por 28,5% dos novos empreendimentos, totalizando 59.259.
Thales Brandão

CidadeMarketing

Entre as 1.545.360 novas empresas instaladas no país entre janeiro e agosto de 2017, 78,5% (ou 1.213.229) eram microempreendimentos individuais (MEIs). Ambos os registros são os maiores já apurados pelo Indicador Serasa Experian de Nascimentos de Empresas para o período, além de 10,5% superior ao registrado entre janeiro e agosto do ano passado, quando 1.098.130 microempreendedores individuais surgiram, frente a um total de 1.379.988 novos negócios.
Em agosto/2017, quando surgiram 207.950 empresas, o número de novas MEIs bateu recorde, comparado com todos os meses de agosto desde 2010: foram 157.818 contra 145.070 nascimentos registrados em agosto/2016, alta de 8,8%. Desde agosto de 2010 até agosto de 2016 a representatividade dos MEIs foi crescente e impulsionou o aumento geral no número de empresas no país. Em agosto de 2017, porém, nota-se uma variação para baixo de 4,13% na participação dos MEIs no total de novos negócios, em relação a agosto/2016. "A tendência é que, com a retomada da economia e o surgimento de novas vagas no mercado formal, o número de nascimentos de MEIs sofra um decréscimo", diz o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Serasa, Victor Loyola.

Em agosto/2017, as Sociedades Limitadas registraram a criação de 17.337 unidades ou 8,3% do total de novos negócios; também surgiram 20.316 Empresas Individuais (9,8% do total). O nascimento de novas empresas de outras naturezas jurídicas representou 6,0% (12.479) de todos os novos empreendimentos nascidos em agosto.
Nascimentos de Empresas por Setor

No oitavo mês deste ano, o setor de serviços continuou liderando o ranking dos mais procurados por quem decidiu empreender: das 207.950 novas empresas surgidas em agosto/2017, 132.728 eram de serviços, o equivalente a 63,8% do total. Em seguida, 58.135 empresas comerciais (28,0% do total) e, no setor industrial, foram abertas 16.329 empresas (7,9% do total) no mês.

Observa-se nos últimos sete anos um crescimento constante na participação das empresas de serviços no total de empresas que nascem no país, passando de 52,7% (agosto de 2010) para 63,8% (agosto de 2017).
Por outro lado, a participação do setor comercial de empresas que surgem no país tem recuado (de 36,2%, em agosto/2010, para 28,0% em agosto/2017). Já a participação das novas empresas industriais se mantém estável.


Nascimento de Empresas por Região e estado
O Sudeste segue liderando o ranking de nascimento de empresas, com 109.260 novos negócios abertos em agosto/2017 ou 52,5% do total. A Região Sul ocupou a segunda posição, com 17,3% (35.924 empresas). O Nordeste ficou em terceiro lugar, com participação de 16,6% e 34.481 novas empresas. O Centro-Oeste registrou a abertura de 18.782 empresas e foi responsável por 9,0% de participação no total de nascimentos, seguido pela Região Norte, com 9.503 novas empresas ou 4,6% do total de empreendimentos inaugurados.

A região Centro-Oeste foi a que registrou maior alta no número de nascimentos (19,3%) na comparação entre agosto/2016 e agosto/2017. A região Norte teve crescimento de 17,1% no período, seguida pela região Sudeste, que apresentou elevação de 15,7%. O Sul contabilizou a abertura de 14,3% a mais de novos empreendimentos na comparação entre agosto de 2016 e agosto de 2017 e, no Nordeste, o aumento representou 11,6%.


Ranking das variações acumuladas na comparação interanual entre agosto/2017 e agosto/2016, por Unidades da Federação.

Entre os estados, em agosto/2017, São Paulo foi responsável por 28,5% dos novos empreendimentos, totalizando 59.259. Em seguida, o estado com maior número de novas empresas foi o Rio de Janeiro, com 22.803 nascimentos, 11,0% do total. A terceira posição no ranking nacional de nascimentos em agosto/2017 ficou com Minas Gerais, com 22.211 novos empreendimentos, 10,7% do total.

Metodologia do estudo sobre Nascimento de Empresas

Para o levantamento do Nascimento de Empresas foi considerada a quantidade mensal de novas empresas registradas nas juntas comerciais de todas as Unidades Federativas do Brasil bem como a apuração mensal dos CNPJs consultados pela primeira vez à base de dados da Serasa Experian.

 

 

 


 ANÚNCIO

 

 



Confira o RSS deste Blog
Envie
Comentários
08/11/2017- 00h31

Mônica celebra 10 anos como embaixadora do UNICEF

Em 2017, o tema para a data é "Crianças no Controle".
Thales Brandão

CidadeMarketing

Há dez anos, a personagem Mônica, do quadrinista Maurício de Sousa, era nomeada embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Em 2017, para celebrar uma década de engajamento pelos direitos dos jovens, o autor abriu as portas de seu estúdio em São Paulo para oito meninas e meninos entre dez e 11 anos de idade.

As crianças assumiram a direção do escritório e, ao final do dia, produziram, junto com o desenhista, uma tirinha especial para a data.

A atividade nas instalações da Maurício de Sousa Produções foi organizada em parceria com o UNICEF como ação preparatória para lembrar o Dia Mundial das Crianças, celebrado no próximo 20 de novembro.

Em 2017, o tema para a data é "Crianças no Controle".

 

 

Confira abaixo a tirinha preparada pelas crianças e o Maurício de Sousa:

A agência da ONU convida adultos em todo o mundo a deixarem meninos, meninas e adolescentes assumir o controle de papéis-chave na mídia, na política, nos negócios, no esporte e no entretenimento. O UNICEF visa estimular a participação dos jovens em áreas que os afetam diretamente, como educação, saúde e proteção contra a violência e o abuso.

O Dia Mundial da Criança foi estabelecido pela ONU em 1954 e é celebrado, a cada ano, em 20 de novembro. Vinte e cinco anos após a instituição da data, a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou a Convenção sobre os Direitos da Crianças - ratificada por 196 países. A participação das crianças e dos adolescentes nas decisões sobre temas que lhes são relevantes é um dos direitos fundamentais incluído no marco internacional.

O Brasil foi um dos primeiros países a assinar a Convenção e ratificou esse tratado de direitos humanos no dia 24 de setembro de 1990.

A Mônica e o UNICEF

Muito antes de temas e expressões como protagonismo infanto-juvenil e empoderamento feminino ganharem relevância na mídia e no mundo, a Mônica já era um exemplo da força e da liderança que as meninas podem ter. Há mais de cinco décadas, sua Turma ajuda a transmitir valores como amizade, justiça, respeito à diversidade, entre outros.

Mônica, personagem dos quadrinhos de Mauricio de Sousa, foi nomeada embaixadora do UNICEF no Brasil em 6 de novembro de 2007, mas a aliança entre a Mauricio de Sousa Produções e o Fundo das Nações Unidas vem de longa data.

Em 1993, a Turma da Mônica, com apoio da agencia, apresentou o Estatuto da Criança e do Adolescente de forma divertida, em quadrinhos, para tornar a lei mais fácil de ser compreendida pelas crianças. Desde abril de 2005, Mônica e outros personagens dos quadrinhos de Maurício de Sousa apoiam a divulgação de mensagens do UNICEF para as crianças em suas revistas. Entre as pautas abordadas, estão o direito a educação, ao aleitamento materno e à inclusão das crianças com deficiência, o combate ao racismo e a importância da prática de esportes.

Já como embaixadora do UNICEF, Mônica e seu criador, Mauricio de Sousa, participaram de campanhas nacionais e globais do UNICEF, tais como "Eu faço um mundo melhor para as crianças", "Unidos pelas crianças e pelos adolescentes" e "Pequenas Histórias", entre outras.

 

 

 


 ANÚNCIO

 

 



Confira o RSS deste Blog
Envie
Comentários
 
HISTÓRICO
2009: Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 2010: Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 2011: Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 2012: Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 2013: Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 2014: Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 2015: Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
publicidade
 
 
publicidade
 
 
 
 
 
 


www.joww.net | Johnatan Oliveira